Tamanduá ‘rende-se’ aos bombeiros que combatem os incêndios florestais

Um grupo de bombeiros lutava contra as chamas em Ipueiras. De repente um grande animal saltou da vegetação. 

Era um tamanduá. O tamanduá tentou fugir dos arbustos fumegantes, mas não foi rápido o suficiente. Logo, o tamanduá foi cercado por chamas. Os bombeiros sabiam que precisavam agir rápido para ajudar o animal.

Os bombeiros começaram a seguir o tamanduá quando, de repente, ele parou e se levantou nas patas traseiras.

Ele abriu bem os braços como se fosse se render – uma posição às vezes chamada de “abraço do tamanduá”.

“Ele estava com medo e acho que se sentiu ameaçado porque parou, levantou-se e fez um movimento como se quisesse se engrandecer e ficarmos com medo dele”, disse o Tenente Dutra, integrante do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará.

Os tamanduás têm braços e garras fortes, que usam para destruir ninhos de cupins e se defender de predadores. Embora tenham visão e audição deficientes, quando um tamanduá se sente ameaçado, ele pode ser perigoso.

Os bombeiros, treinados em resgate e remoção de animais, sabiam que valia a pena colocar o tamanduá em segurança.

A perda de habitat, o comércio ilegal de animais e a queima intencional de campos de cana-de-açúcar e florestas por fazendeiros ameaçam tamanduás e outros animais. Felizmente, os bombeiros conseguiram capturar o tamanduá e soltá-lo ileso em uma área próxima.

“Nós o deixamos em um local… semelhante ao que o encontramos, para que ele tenha água e comida disponíveis”, disse Dutra.

Graças à tripulação, o tamanduá tem outra chance de viver seus anos com segurança na selva.

Fonte: The Dodo

Veja também:

  • Se inscrevam no nosso canal para ter informações do mundo dos pets. Clique AQUI.
Facebook

Quer mais histórias? Click »