Soldados salvam dezenas de cães deixados para trás após uma tempestade

Desastres naturais mais comuns e mortais que existem são as inundações. Casas e propriedades devastas e, com isso, muitas vidas humanas e animais inocentes.

Tabasco, no México, está submerso há semanas devido às últimas inundações ocorridas. Eles deixaram o triste saldo da morte de 50 filhotes deixados por suas famílias , em meio aos gritos e desespero com a catástrofe.

No entanto a organização local em defesa dos direitos dos animais, relatou que conseguiu salvar cerca de 20 cães. Eles que hoje têm uma segunda chance na vida.

Casas, escolas, empresas, quase tudo foi submerso desde o início da tempestade.

 Infelizmente, muitos dos animais de estimação não tiveram tempo de escapar.

“Entramos nos caminhões com o Exército e você vê cachorros boiando, amarrados aos gravetos já mortos. E tem outros casos de famílias que desocuparam suas casas e os cachorros estão lá dentro sem receber comida nem nada, deixados nas casas”. Gilda Ruiz, ativista dessa organização, contou.

Além das chuvas causadas pela tempestade, diversos setores do estado de Tabasco viram seus sistemas de drenagem ruir desde o início de outubro. O que tinha mantido sob controle a população que convive com esta situação, já insustentável, há mais de um mês.

As imagens mostram portanto, o enorme esforço feito por um grupo de soldados ao recolher todos os caninos que encontraram no seu caminho. Eram eles que podiam carregar, com água até os joelhos, lutando para levá-los até um caminhão e colocá-los em segurança.

Os militares ajudaram os animais e a população em geral a se protegerem.

Esses heróis não hesitaram em mergulhar nas águas turvas para resgatar com segurança toda a manada de uma bela família. Cujos pais não queriam deixar seus filhotes sozinhos, demonstrando qualidade humana e empatia pelos animais.

“É preocupante, isso já acontece há um mês, e há muitos relatos que temos, ou (dos cachorros) no telhado que também estão abandonados. São mais de 50 cães na área, disse Ruiz.

No entanto, a situação é agravada pela falta de abrigos onde aceitem famílias com seus animais de estimação. De acordo com as informações geridas por esta associação, atualmente outros 40 animais têm sido notificados na mesma situação todos os dias.

Ativistas disseram que gostariam de resgatar mais animais. Mas encontrar um lugar para mantê-los já se tornou muito difícil devido à superlotação, tanto nos abrigos improvisados ​​quanto nos fornecidos pelo governo.

Compartilhe essa história com seus amigos, vamos ajudar a conseguir recursos para esses peludos. Rezemos para que a tempestade cesse e não se percam mais vidas inocentes,

Fonte: Zoorprendente

Facebook

Quer mais histórias? Click »