Policial salva cão que foi jogado nas águas de um pântano com as patas amarradas

Momentos de terror e morte diante de seus olhos, foi o que esse cachorrinho teve que passar quando foi jogado nas águas frias de um pântano na calada da noite, com as patas traseiras amarradas, impossibilitando que ela chegasse à costa por seus próprios meios.

Naquele lugar, ela fez o possível para permanecer viva até que a ajuda chegasse, mas … como ela saberia se aquelas mãos desconhecidas que se aproximavam e tentavam segurá-la seriam as que queriam terminar de afundá-la quando percebessem que ainda estava lá, ou estavam nas mãos de um herói que o salvaria?

O destino tinha outro final preparado para ela que mudaria sua vida para sempre.

Tarde da noite, os moradores do setor logo notificaram a Polícia quando perceberam que duas pessoas sem-teto haviam jogado um animal na zona úmida de Juan Amarillo, localizada na parte noroeste de Bogotá, na Colômbia.

Ao chegar ao local e diante dos olhos de seus companheiros, o jovem Jonny Cabuya González, 26, patrulheiro da Polícia Nacional, imediatamente tirou o uniforme regulador, jogando-se em águas frias e poluídas com o único pensamento de poder resgatar vivo esse cachorrinho arriscando sua segurança.

Corajosamente, ele não poupou esforços para estar ao lado dela. Mas, por mais que quisesse fazer o melhor para o cachorro, ficou tão assustada que se afastou e tentou mordê-lo como um mecanismo de defesa.

Ele tentou escalá-lo usando um pneu, mas não funcionou. Até que ele conseguiu segurá-lo com uma corda e depois de 20 minutos ele finalmente estava seguro.

Foi assim que esse cachorrinho conheceu quem salvou sua vida. 

Isso mudou tudo em um piscar de olhos. Ela conquistou portanto o coração de Jonny, que a salvou, levou-a ao veterinário e após sua recuperação, ela estará pronta para ir para casa na delegacia.

Aqui você pode aprender mais detalhes desse ato chocante de abuso que se transformou no maior ato de amor:

A vida nos apresenta as duas pontas da corda, algumas a usam para o mal e outras para o bem. Em um único momento, esse cão conheceu pessoas extremas e diferentes; bem a tempo, bravura e compaixão desencadearam o extremo correto.

Nesta história, o bem prevaleceu sobre o mal e esse é um grande final.

Não saia sem compartilhar esse grande exemplo de heroísmo e bravura para um homem uniformizado que decidiu arriscar tudo por um cachorro que, de outra forma, teria encontrado a morte certa. Bravo, herói!

Fonte: Zoorprendente

Facebook

Quer mais histórias? Click »