Pescador aluga barco para recolher lixo no Rio Tietê: ‘Estou fazendo a minha parte’

Morador de Araçatuba (SP) conta que faz limpeza em um dos rios mais importantes do Estado a cada 15 dias. Ele se surpreende com o que encontra: de pneu de trator a geladeira.

Pescar é um hobby comum para milhares de brasileiros, principalmente nos fins de semana. Esse lazer não é muito diferente para o pintor Marcos Canola, que mora em Araçatuba (SP), mas a pescaria dele no Rio Tietê é um pouco diferente: ele recolhe lixo na água.

Começo

Há mais de cinco anos, Marcos decidiu usar o tempo livre para recolher o lixo que as pessoas insistem em deixar no rio. Sem ter um barco, ele conta que precisa alugar um toda vez que vai fazer a limpeza.

Dentro do barco não vai linha, vara de pescar e nem anzol. A ferramenta que ele usa a cada 15 dias para limpar o Rio Tietê, um dos principais do Estado, é outra. “Tenho um ferro que uso e vou espetando o lixo que vou achando, levo uma luva para pegar o lixo e um saco para ir colocando o que pego”, afirma.

Garrafa pet é o que ele mais encontra. No entanto o rio também traz outras surpresas: e não é peixe exótico não. Marcos já encontrou pneu de trator e até uma geladeira.

Me surpreendo com a quantidade de lixo no rio que encontro. Sinto que estou fazendo minha parte pela natureza, sou muito apaixonado pela natureza e pelo rio”, diz.

Ideia

A ideia de fazer a limpeza no rio começou durante uma pescaria. Na época, ele viu que tinha lixo demais nas margens e começou a recolher e, desde então, não parou mais.

“Isso é nosso, tem de preservar. Eu pego lixo depois de 30 dias e, quando eu volto está tudo sujo de novo. Trouxe o lixo, tem de levar embora”, afirma.

Todo o lixo que Marcos recolhe no rio, ele coloca nas lixeiras da prainha municipal, onde é feita a coleta de lixo.

Fonte: Fenavega




Facebook

Quer mais histórias? Click »