Pais caçadores encorajam os filhos para o mesmo caminho; matar animais

As mortes causadas pelas cruéis caçadas aos troféus, organizadas por “empresas de turismo”, são consideradas legais desde que cumpram a legislação de caça existente no país.

Responsáveis pela morte de centenas de animais anualmente, muitos dos quais pertencentes a espécies ameaçadas de extinção, esses rituais covardes buscam apenas alimentar a vaidade do caçador, submetendo os animais a um jogo sujo, onde no final eles sempre terminarão mortos.

Algumas empresas de caça até incentivam os caçadores de troféus a caçar macacos e babuínos.

Isso aumenta a probabilidade de ferimentos dolorosos que alteram a vida ou uma morte longa e dolorosa se o animal, às vezes ferido por caçadores amadores, conseguir escapar.

A empresa African Hunt Lodge, que administra uma política chamada de “sem morte, sem taxa”, também organiza caçadas para crianças.

Uma foto postada no site da empresa, tirada em junho, mostra uma criança pequena chamada Nolan segurando um rifle apenas alguns segundos depois que um macaco-vervet (Chlorocebus pygerythrus, pequeno macaco nativo da África) foi morto por ele.

Não se sabe que nacionalidade ele é.

Sir Ranulph Fiennes, explorador e aventureiro, apoiou a campanha para acabar com a caça aos troféus.

Ele disse em depoimento ao Mirror: “A caça de troféus de qualquer espécie é totalmente censurável. Mas é completamente desumano atirar em criaturas que são tão parecidas conosco. O que essas pessoas pensavam quando compraram um pacote de ‘feriado de caça aos macacos’?”.

“Eles deveriam ter vergonha de si mesmos e são uma desgraça para o nosso país. Isso é tão covarde e cruel quanto a caça aos troféus”.

“As pessoas que organizam essas caçadas deveriam estar na prisão. Isto é um crime contra a natureza”.

“Esses troféus são motivo de vergonha e não de orgulho. É terrível caçadores levem consigo e usem esses troféus doentes para enfeitar suas casas”, disse ele.

“Precisamos proibir toda a caça de troféus. Deveríamos começar proibindo a importação de troféus de caça para a Grã-Bretanha”.

Peter Egan, ator e ativista pelos direitos animais, acrescentou: “Essas são talvez as imagens mais horripilantes e revoltantes que eu já vi. Não há nada corajoso ou esportivo na caça aos troféus”.

“Mas matar pequenos macacos que estão acostumados a viver ao lado de seres humanos é covardia pura”.

“Em que tipo de mundo vivemos quando algumas pessoas se atrevem a chamar isso de ‘esporte’? Egan expõe completamente a alegação ridícula feita pelos lobistas do setor de que a caça aos troféus é um ato que contribui para a “conservação” das espécies.

“Ninguém acredita nessas mentiras. É apenas sadismo puro e simples”.

“Quanto mais cedo a Grã-Bretanha e os demais países, proibirem a importação de troféus de caça, melhor. Precisamos de uma proibição global desse setor doente”.

Fonte: ANDA

Facebook

Quer mais histórias? Click »