Pacote de macarrão é leiloado por R$12 mil após gesto de catador de latinhas

Um ato de bondade pra ajudar na quermesse da paróquia transformou um simples pacote de macarrão de 3 reais em 12 mil reais.

Não foi milagre e sim graças ao aposentado Antônio Vicente, de 81 anos, que vive com um salário mínimo, que complementa com a venda de latinhas em Ituverava, interior de São Paulo.

O gesto do aposentado sensibilizou a todos da comunidade. E foi por isso que o pacote de macarrão foi arrematado no leilão realizado na quermesse por R$ 12 mil.

E o aposentado ainda vai pagar a conta de R$ 3 pelo produto que pegou fiado, quando receber o benefício mensal do INSS, em junho.

De coração

“Estou feliz que ajudei o padre, eu dei de coração”, diz o idoso.

Frequentador da paróquia, Antônio viu a irmã arrumar um prato com coxas e sobrecoxas de frango como prenda para a quermesse e decidiu que precisava colaborar também. O leilão estava marcado para o sábado (11).

“Ele chegou aqui na cozinha e falou assim pra mim, muito humilde: ‘Ai, eu queria tanto dar uma prenda para a quermesse’. Aí eu falei pra ele: ‘Tonho, eu estou dando essa prenda aqui como Josefa e família. Você está incluído, você é meu irmão’”, diz a aposentada Josefa Gasparina da Silva, de 70 anos.

Após a conversa com a irmã, Antônio jantou, disse que iria à missa e que depois seguiria para a quermesse.

Mas, no caminho para a igreja, ele passou na mercearia do Wilson Del Biaqui, de quem é cliente antigo, e comprou o macarrão fiado. O valor de R$ 3 foi anotado na caderneta.

Com a sacolinha na mão, Antônio foi até os organizadores da quermesse e entregou ao padre Adailson Ferreira de Oliveira. Ele e os voluntários foram surpreendidos com a chegada do idoso e a prenda.

“Ele falou que queria ajudar o leilão, que ele tinha trazido uma doação. A moça perguntou o que era e ele entregou o pacote. Era o que ele podia dar. Era a única coisa que ele tinha”, conta o pároco.

Corrente do bem

O padre Adailson conta que o gesto sensibilizou a equipe. Como todas as outras doações, o pacote de macarrão ganhou um arranjo bonito e foi para a quermesse.

Entre os itens a serem oferecidos para os lances estavam cabeças de gado, móveis, pernil, leitoa, o frango da dona Josefa. Tudo o que não pode faltar em uma boa festa.

“Fiz um anúncio do macarrão e expliquei o ato do seu Antônio. Eu falei que nós aceitamos a prenda e íamos usar o mesmo carinho, a mesma atenção, como se fosse um carro zero quilômetro que estivesse sendo leiloado”, lembra o padre.

O que o líder da comunidade não esperava era a reação das pessoas. Assim que foram abertos os lances, o primeiro foi no valor de R$ 200. Surgiram outras propostas, de R$ 400 e R$ 600.

“Todos estavam gritando. Aí chegou a mil reais, R$ 2 mil. Depois, um senhor que estava acompanhando os lances deu R$ 10 mil e um outro deu os R$ 12 mil”, diz o padre ainda eufórico.

O macarrão foi arrematado entre gritos e palmas. O valor pago foi o mais alto entre todas as prendas oferecidas. Abaixo do pacote, uma vaca foi o segundo prêmio mais caro da noite, R$ 10 mil.

“O macarrão ganhou de todos os outros itens. Algo surpreendente para uma quermesse. Uma coisa realmente carregada de sentimento”, diz o padre Adailson.

O ganhador

Responsável pelo lance final, o empresário Walter Gama Terra diz que se sensibilizou com a atitude do aposentado.

“Pensei: se o senhor está doando praticamente tudo o que ele tem, 50% de tudo o que ele tem, eu posso colaborar com um pouco. Foi por isso que eu arrematei esse macarrão por aquele valor. O macarrão eu vou guardar de lembrança.”

No total, a quermesse arrecadou R$ 179 mil. Para concluir o centro paroquial são necessários R$ 350 mil.

No momento em que o macarrão foi arrematado, Antônio já tinha ido embora para casa. Só tomou conhecimento do tamanho da colaboração que tinha dado durante a missa de domingo (12), quando o padre o chamou ao altar para agradecer publicamente o gesto.

“Falei pra ele ‘olha seu Antônio, o senhor ajudou muito mais do que o senhor imaginava. A doação do senhor foi a mais valiosa, nos ajudou muito’”. Foi aplaudido por toda a comunidade.

“Ele é muito caridoso. Faz as coisas na simplicidade, mas com amor. Isso que é importante. A gente fica muito emocionada com a história e não se fala de outra coisa na cidade”, diz a irmã de Antônio.

Antonio e a irmã Josefa Foto: reprodução EPTV

Fonte: So Noticia Boa

Facebook

PODE GOSTAR TAMBÉM