Paciente que foi empurrada na maca com cilindro de oxigênio pela Transamazônica se cura

Lembram daquele caso divulgado aqui no blog da enfermeira e do motorista que haviam empurrado uma maca com cilindro de oxigênio na rodovia Transamazônica para levar ao hospital local uma paciente com Covid-19? Temos boas notícias: a idosa Ruth de Oliveira, de 72 anos, chegou a tempo de ser atendida, se curou e teve alta.

Igualmente, quem a levou para casa foi o mesmo motorista que a levou ao hospital, o Wadson Diniz. Inclusive, tanto ele quanto a enfermeira Rebeka Fonseca receberam uma homenagem governo do Pará pelos excelentes serviços prestados.

Enfermeira e motorista que salvaram idosa na Transamazônica - Fotos: arquivo pessoal
Enfermeira e motorista recebem homenagem pelo ótimo serviço prestado à paciente com COVID-19

De acordo com as informações divulgadas, a paciente mora em Rurópolis, no Pará, mas não gosta muito de aparecer. Mesmo assim, fez questão de agradecer às pessoas que salvaram a sua vida no meio da estrada, no engarrafamento.

Relembre o caso

A ambulância saiu de Rurópolis para Itaituba na última sexta, 12, e ficou presa no engarrafamento de carretas no sudoeste do Pará, na rodovia BR-230, a Transamazônica.

Então, Rebeka e Wadson saíram da ambulância e empurraram a maca com a mulher, no trecho próximo ao porto de Miritituba.

A paciente estava sendo transferida do município para o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que fica em Itaituba, distante 150 km.

Facebook

Quer mais histórias? Click »