Jovem que faz crochê dá linda resposta aos que dizem que ele não pode fazer por ser homem

Pub

Pedro Victor, ou simplesmente Pedro Crochê, é um artesão de mão cheia. Morador de Belém, no Pará, ele aprendeu a fazer crochê aos 10 anos de idade com uma tia sua. Hoje, o jovem de 19 anos conta que o começo não foi fácil.

Pedro lembra que seu pai não queria que ele fizesse crochê, pois considerava coisa “de menina”, e até jogava suas linhas e agulhas fora. Só depois de muita insistência, Pedro pôde crochetar livremente. Além do preconceito fora de casa, ele encontrou resistência dentro da própria família. Porém, nenhum comentário preconceituoso, disfarçado de brincadeira, o fez desistir.

Recentemente, Pedro postou um vídeo no Facebook onde faz um desabafo para pessoas que consideram o crochê uma atividade feminina. “Eu fico me perguntando: ‘por que eu não posso fazer crochê?’”, questiona. “Desde quando uma agulha vai me influenciar?”, completa.

https://www.facebook.com/pedro.croche.58/videos/208103466360751/

Pedro diz que é muito feliz fazendo crochê e que as críticas são um combustível para ele aprimorar seu talento. “Vou continuar fazendo, gostando, ou não, vou continuar fazendo. Eu gosto de fazer. Eu pretendo ter um futuro no crochê. Vou lutar para conseguir”. O vídeo foi postado na quinta-feira (20) e já tem mais de 1 milhão de visualizações, além de mais de 37 mil compartilhamentos e 39 mil reações. Vários internautas elogiaram o trabalho de Pedro e sua atitude de seguir em frente.

“Meus parabéns amigo, continue com o seu trabalho, eu acho muito. Parabéns nota dez, como mulher não sem nem pegar uma agulha de crochê”, comentou uma internauta. “Pedro vc é maaaaaara, faça o que vc gosta, o que vc sente aptidão, o que te fizer feliz, não deixe que pessoas que pensam pequeno diminuam seus sonhos. Pense grande, queira mais e corra atrás daquilo que te trouxer realizações pessoais”, escreveu outra.

Pub
O menino talentoso do crochê

No vídeo abaixo, publicado em seu canal no YouTube, Pedro dá uma resposta incrível para o preconceito: “Uma agulha e uma linha não vai influenciar a sexualidade de ninguém”. O jovem diz ainda que sonha em ter seu próprio atelier e também ser professor de crochê. Confira:

https://youtu.be/PKKx6mJJSlY

Pedro é mesmo bom de serviço, sem exageros. Dá só uma olhada em algumas peças criadas por ele:

Pub

Fonte: Razoes Para Acreditar

Pub
Facebook

PODE GOSTAR TAMBÉM