Irmãos gatos se recusam a parar de se abraçar para serem adotados juntos

Irmãos gatos se recusam a parar de se abraçar para serem adotados juntos

Irmãos gatos se recusam a parar de se abraçar para serem adotados juntos. Uma dupla inseparável. Um lindo exemplo de amor incondicional.

Se gostar dessa história, não esqueça de compartilhar, pois isso nos ajuda muito.

Simon e Sabastian sempre foram um par unido. Um nunca ia a lugar nenhum sem o outro, e era assim que os dois gatos gostavam. Se ao menos eles pudessem encontrar um lar para sempre e sair das ruas juntos.

Então, um dia, a chance se apresentou, e eles não estavam dispostos a deixá-la escapar.

“Minha melhor amiga comprou uma nova casa e, na primeira semana em que se mudaram, uma gata apareceu na varanda e teve gatinhos”, disse Colleen Green, tutora de Simon e Sabastian. “[Minha irmã] os acolheu e planejou encontrar lares para todos eles. Eu ia visitá-lo, e o carinha laranja fofinho chamado Simon… que tinha tanta coragem.

Apesar da ideia inicial de Green de possivelmente adotar um gato, os felinos inteligentes tinham um plano próprio.

“Eu ia visitar Simon e quando o pegava, o preto tímido e fofo começou a pular em meus braços junto com Simon”, disse Green. “Eles envolviam seus braços um ao outro e apenas olhavam com tanto amor para mim. Se eu dissesse alguma coisa, eles moveriam suas cabecinhas em conjunto como se fossem um só.”

A dupla fazia a mesma coisa toda vez que Green aparecia.

Depois de alguns desses abraços, Green cedeu e levou os dois gatos para casa.

Agora, Green não pode imaginar ter resgatado apenas um dos gatinhos fofos.

“Eles estavam tão conectados”, disse Green. “Eu os descrevi como noite e dia, opostos completos, mas eles precisavam um do outro para serem inteiros. Quando os castrei, o veterinário disse que eles reclamaram tanto que tiveram que quebrar o protocolo e colocá-los para se recuperar na mesma gaiola.”

“Eles eram um par realmente especial”, disse Green. “[Amá-los] foi uma coisa muito fácil de fazer.”

Os irmãos gatos viveram uma vida longa e feliz juntos. Os dois bichinhos se abraçavam todos os dias e eram eternamente gratos por ter um lar seguro.

“Quando perdemos Simon aos 16 anos, eu sabia que Sabastian não deixaria seu irmão partir sem ele. Ele faleceu menos de um mês depois”, disse Green. “Eu sei que onde quer que eles estejam, eles estão se abraçando.”

Vimos essa história no The Dodo e trouxemos especialmente para você, porque sabíamos que você iria gostar.

Você também vai gostar de ler: Policial arrisca a vida para salvar cachorro de um incêndio.

Compartilhe com seus amigos, pois isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos e manter o projeto. Obrigado.

Facebook

Você vai adorar estas!

Sair da versão mobile