Idosa de 89 anos tem Alzheimer, mas não esquece do grande amor da sua vida

A dona Izabel Cassiano, 89 anos, foi diagnosticada com Alzheimer há 8 anos, e mesmo com as manifestações da doença, ela não esquece do grande amor da sua vida, o seu João Miúdo, 88 anos.

Em novembro deste ano, o casal de Ouro Velho, na Paraíba, completará 64 anos de união! “Lá vem o amor da minha vida!”, diz dona Izabel sorrindo quando avista o seu João voltando da roça.

Hoje, por conta do Alzheimer, os filhos se revezam para ajudar dona Izabel nas atividades do dia a dia e também para não deixá-la sozinha.

Seu João é agricultor e poeta. Até hoje acorda cedinho para ir à roça e todos os dias faz declarações de amor para a sua esposa. A dona Izabel também é agricultora e tinha a missão de cuidar da casa e, diariamente, ansiava pela a volta do amado. Com o seu jeitinho meigo e engraçado, enche a carequinha do seu João de beijos e carinho.

O neto desse casal pra lá de fofo, Edjunior Cassiano, 25 anos, contou que a vida toda o relacionamento dos avós foi exemplo de muito amor e carinho.

“Lembro que quando ele não chegava no horário, ela mesmo ia atrás dele ou quando ele passava o dia todo trabalhando, ela preparava a sua marmitinha e levava para ele”, disse.

Desde o diagnóstico de Alzheimer, a dona Izabel apresentou vários episódios de perda de memória e mudanças de humor. Às vezes, esquece dos filhos e confunde-os com suas irmãs. Chega a não reconhecer seus netos. Mas esquecer do seu João é muito, mas muito raro. Confira esse vídeo fofo do casal:

“Em certas ocasiões, ele dormindo na mesma casa, ela pergunta por ele. Fala ‘cadê o João, eu quero vê-lo. Eu tô com saudades dele!’. E quando o encontra, nossa, para ela é uma grande alegria!”, relatou o neto.

E o seu João, que é um gentleman, chega na dona Izabel com as suas poesias e a enche de carinho e alegria. Confira uma que ele escreveu especialmente para ela:

“E disse seu João:

És uma boa companheira

Estou bem acompanhado

Dia e noite do seu lado

Assim vivo a vida inteira

Sempre acontece bobeira

Mas esqueço bem ligeiro

Se não sou bom companheiro

Peço pra me perdoar

Não sei como irei ficar

Se você sair primeiro.”

Fonte: Razoes Para Acreditar

Facebook

Quer mais histórias? Click »