Primeiro humano paralisado tratado com células-tronco já recuperou o movimento da parte superior do corpo

Deve ser assustador num minuto estar a dirigir, e no outro acordar no hospital paralisado do pescoço para baixo. Foi o que aconteceu com Kristopher Boesen, que perdeu o controle do veículo, batendo em uma árvore e em um poste de luz.

Depois do acidente, a sua vida mudou por completo. Ele ficou tetraplégico, e os médicos alertaram os pais de Kris que ele nunca mais poderia andar nem mexer os braços novamente.

Algum tempo depois, o jovem teve a oportunidade de passar por um tratamento envolvendo células-tronco, que “têm a capacidade de reparar tecido nervoso ferido através da substituição de células danificadas”. O procedimento experimental não garantia nenhuma melhoria à paralisia de Kris. Mas, para ele, valia a pena tentar.

Scooblr
Scooblr

O jovem começou o tratamento em abril, onde o Dr. Liu injetou 10 milhões de células-tronco diretamente na sua medula. “Tipicamente, os pacientes com ferimentos na medula espinal são submetidos a cirurgias que estabilizam a espinha, mas fazem muito pouco para restaurar a função sensorial ou motora.

Com este estudo, estamos testando o procedimento que pode melhorar a função neurológica, o que poderia significar a diferença entre ficar permanentemente paralisado e ser capaz de usar os braços e as mãos. Restaurar estas funções pode melhorar significativamente a vida diária dos pacientes com lesões medulares graves”, explica o médico.

Depois de apenas 3 semanas de terapia, Kris começou a mostrar sinais de melhoria. 2 meses depois do início dos tratamentos, ele já conseguia atender o telefone, escrever seu nome e mover a cadeira de rodas. Ele havia recuperado significativamente as suas funções motoras!

Mental Floss
Mental Floss

Kris recuperou dois níveis da sua coluna, que fizeram uma enorme diferença em suas capacidades motoras. Graças a isso, o jovem recuperou a independência.

Os médicos não são capazes de fazer promessas de que a condição de Kris vai melhorar ainda mais. Mas eles vão continuar a fazer experiências com células estaminais para tentar que ele fique totalmente livre da paralisia.

Dr. Liu e sua equipe estão determinados a continuar pesquisando sobre as células-tronco. A pesquisa está em andamento e pode ser útil para muito mais doenças: Parkinson, diabetes e até câncer.

Ficamos a esperar por mais novidades boas… muito sucesso para estes investigadores usando a ciência para o bem!

Facebook

Quer mais histórias? Click »