Homem com câncer terminal realiza desejo de reencontrar cadelinha

Pub

Sem possibilidade de cura e em cuidados paliativos para um câncer diagnosticado no inicio deste ano, Rossvelt Medeiros (67), aguardou pacientemente a realização de um dos seus últimos desejos em uma ala do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Seus olhos mal se mantinham abertos, mas seu coração ansiava pela visitante que em breve entraria no local.

E ela chegou nas mãos da filha de Rossvelt, Leonice da Costa (34), a cadelinha magrinha e faceira preta e branca, carinhosamente chamada de Sol. Companheira do idoso há cinco anos, a cachorra foi resgatada quando ainda era filhote de uma família que a maltratava. Ao lado de Rossvelt ela conheceu o amor e a amizade em uma intensidade nunca vista.

Sol chegou na família de Rossvelt dois anos após a morte do cão Beethoven, falecido com 13 anos de idade. O idoso ficou profundamente triste e não pensava em adotar um novo animal. Para ajudar a abrir o coração de Rossvelt para um novo amor, Leonice disse ao pai que Sol não era apenas uma cadelinha, mas sim um anjo. E desde então eles se tornaram companheiros inseparáveis.

A visita da cachorrinha foi possível graças a um programa criado pelo hospital em uma unidade que acolhe pacientes com enfermidade grave e incurável para alívio dos sintomas. Segundo informações do portal Zero Hora, os doentes podem desfrutar dos benefícios da terapia com animais, mas recebendo a visita de seus próprios animais domésticos.

“Amanhã a gente volta, dá tchau!”

Antes de encontrar seu tutor, Sol tomou um bom banho na pet shop e ao chegar ao hospital precisou apresentar documentos como carteirinha de vacinação e atestado de saúde. E também ganhou um crachá de visitante que foi preso a sua coleira. Ao rever Rossvelt, a cachorrinha rapidamente se aninhou nas pernas de seu tutor. Leonice afirma que viu lágrimas saindo dos olhos de Sol. Ela entendia.

Pub

A hora da visita chegou ao fim, Leonice contou uma mentira gentil para Sol: “Amanhã a gente volta, dá tchau!”. Mas, infelizmente, a cachorrinha e Rossvelt nunca mais se viram. Alguns dias após o reencontro o idoso faleceu. Agora, a cadelinha morará com Leonice até chegar o dia que em que possa finalmente reencontrar seu melhor amigo.

Pub

Fonte: ANDA

Facebook

PODE GOSTAR TAMBÉM