Garota convida amigo autista para ser seu “Príncipe” em festa de 15 anos

Prestes a fazer 15 anos, a estudante mineira Yasmin Christine sonha com sua festa de debutante desde criança. Faz um ano que a jovem planeja esse momento com os pais, marcado para o dia 20 de junho.

Em meio aos preparativos para a festa, surgiu uma dúvida: quem dançaria a valsa com Yasmin?

Após conversar com a mãe, a professora Kelle Salmi, 36 anos, ela escolheu dançar com Guilherme Bezerra Torres, 15 anos. O adolescente é autista e estuda na escola onde Kelle dá aula, em Três Lagoas (MG).

Desde o ano passado, Yasmin deseja fazer uma comemoração diferente, fugindo um pouco do tradicional e dando mais importância a valores como o respeito e o amor ao próximo.

Para ela, é essencial transparecer esses valores e deixar uma mensagem positiva para os convidados.

Yasmin conta que sua mãe foi essencial para conscientizá-la sobre a necessidade de inclusão e socialização de pessoas autistas. Kelle ajudou Guilherme a se inserir na “bolha” da sala de aula e fazer amigos.

Esse empurrãozinho da professora fez com que ela se aproximasse da mãe do rapaz, Giseli de Araújo Vergete. Em pouco tempo, as duas famílias ficaram amigas.

Educado, amoroso e solícito, Gui é muito admirado por todos. No final do mês passado, Yasmin foi até sua casa para entregar pessoalmente o convite para que ele seja o seu “Príncipe” na festa de debutante.

Aquele foi um dos momentos mais felizes para Guilherme, nas palavras da mãe.

“Achei ‘bárbaro’ a gentileza da Yasmin em escolher meu filho Gui para dançar a valsa de seus 15 anos. Isto mostra que existem jovens engajados na inclusão. A luta é árdua para nós pais, mas as pessoas tem que respeitar o autista e ensinar seus filhos a respeitarem e se relacionarem com pessoas que tem alguma deficiência como faz a Yasmin”, disse Giseli, emocionada.

A mãe destacou que Yasmin é uma “menina de ouro” e se sente privilegiada pelo filho ter uma amizade tão genuína. Agora, que venha a festa de debutante!

Fonte: Razoes Para Acreditar

Facebook

Quer mais histórias? Click »