Homem leva flores para túmulo da mulher todos os dias – mas quando vê estranhos, começa a tremer

O profundo amor de Bud Caldwell por sua esposa Betty não se extinguiu após a sua morte. Mesmo depois dela partir deste mundo, o marido continuava a levar flores à falecida, especificamente margaridas. Isto porque a música favorita da mulher era Daisy a Day (Uma Margarida por Dia). O casal ouvia essa canção várias vezes todas as semanas, durante o casamento de 56 anos.

Margaridas para a esposa

Bud costumava surpreender a sua esposa com buquês de margaridas quando ela era viva. E, às vezes, punha a música a tocar enquanto as entregava. Infelizmente, em 2013, Betty faleceu e Bud ficou sozinho. No entanto, a esposa sempre permaneceu no seu coração.

Youtube – CBS Evening News

Como forma de mostrar o seu amor duradouro e admiração por Betty, Bud comprou um banco em sua homenagem no Lakeside Park em Fon du Lac, Wisconsin. O banco inclui uma pequena placa com a foto de Betty, e algumas informações sobre a mulher que Bud tinha orgulho de chamar sua esposa.

Todos os dias, Bud visitava esse banco memorial para homenagear a esposa. Muitas vezes ele apenas se sentava, cantando a música favorita dela. O homem também falava com ela sobre os acontecimentos da vida, sobre o tempo, sobre o que estava acontecendo no mundo e o quanto ele sentia a sua falta.

Youtube – CBS Evening News

Quando o inverno chegou, ficou mais difícil para Bud visitar o banco de Betty. Num dia de muito frio e neve, Bud só conseguiu observar o banco de longe e ficou muito triste. A neve era demasiado densa para ele conseguir ir até ao banco. No entanto, dois estranhos notaram o ritual diário de Bud e decidiram, em segredo, ajudar.

Estranhos decidem ajudar

Eram dois funcionários da cidade que ficaram emocionados com a devoção do homem. Fizesse chuva ou sol, o marido nunca deixava de visitar o banco em homenagem à esposa. Ele pensou que ninguém estava a notar, mas estes dois maravilhosos seres humanos viram tudo e decidiram ajudar.

Youtube – CBS Evening News

Eles passaram naquela rua e limparam a neve. Eles fizeram isso mesmo sendo um caminho que não estava na rota de trabalho e que quase não era frequentado. Os funcionários decidiram ajudar o marido a fazer o seu ritual sem pedir nada em troca. Ao saber disso, Bud ficou muito comovido e agradecido. Apesar de ter sido um pequeno gesto, significou o mundo para o idoso.

Esta é sem dúvida uma história de amor e gentileza. Sem dúvida estes funcionários restauraram a minha fé na humanidade. Compartilhe se concorda!

Fonte: Newsner

Facebook

Quer mais histórias? Click »