Escolas na Nova Zelândia oferecerão absorventes para diminuir pobreza menstrual

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, anunciou ontem que todas as escolas do país distribuirão produtos menstruais de forma gratuita nos próximos três anos. A iniciativa, que começará em junho, é para erradicar a pobreza menstrual e, consequentemente, a falta de acesso a absorventes.

Nesse sentido, essa falta de acesso acaba afetando de maneira negativa a educação, a saúde ou o emprego da população. O anúncio foi depois de um programa piloto de seis meses envolvendo 3.200 alunos em 15 escolas na região de Waikato. O projeto custará, em média, 25 milhões de dólares neozelandeses (US$ 17,96 milhões) até 2024, informou a primeira-ministra.

Primeira-ministra de Nova Zelândia

Por fim, Ardern disse que, de acordo com estudos, um em cada 12 jovens na Nova Zelândia estava faltando à escola devido à pobreza menstrual. Portanto, isso acontece quando pessoas de baixa renda não podem comprar ou ter acesso a produtos adequados para menstruação.

Boa iniciativa!

Facebook

Quer mais histórias? Click »