Polícia confirma a identidade do cão desaparecido assim que ele começa a cantar

Os Huskies são conhecidos por serem uma raça com incríveis dotes vocais. Eles raramente latem, mas choram, gorjeiam e uivam. Esses patudos são capazes de produzir sons bem melódicos e as imagens que vamos assistir abaixo são a prova disso.

Felizmente, foi esse mesmo atributo que permitiu que um Husky siberiano se reunisse com seu dono!

AP

Um Husky Siberiano foi dado como desaparecido por seu dono, que mora na cidade de Bersebá, no Distrito Sul de Israel. Um cão que se encaixa com a descrição foi encontrado por um grupo de adolescentes, em um local arqueológico fora de Bersebá.

Então, os adolescentes trouxeram o cão enfraquecido e desnutrido para a polícia israelense. Em seguida, os policiais levaram o cachorro para uma delegacia e lhe prestaram alguns cuidados.

Youtube – The Jerusalem Post

Antes de ser marcado um encontro para o suposto dono reconhecer seu cão, ele teve um idéia brilhante! O homem disse que havia uma maneira rápida e fácil de identificar seu patudo. O proprietário pediu aos policiais que reproduzissem algumas das músicas favoritas de seu animal…

Se o Husky Siberiano cantasse, eles saberiam que se tratava de seu cachorro!

Youtube – The Jerusalem Post

Então, o Husky logo se animou quando ouviu suas músicas favoritas e começou a “cantar”. Um policial captou esse momento divertido em vídeo, que logo se tornou viral!

Youtube – The Jerusalem Post

Então, o dono do animal correu para a delegacia, para ver seu filhote perdido, e os dois ficaram radiantes! “Eu chorei todo o caminho até aqui.”, disse o homem abraçando o cachorro e conversando com os policiais. “Pobrezinho. Obrigado, muito obrigado.”

Youtube – The Jerusalem Post

Polícia confirma a identidade do cão desaparecido

Confira o reencontro emocionante no vídeo abaixo:

Sem dúvida, um momento que ficará para sempre gravado na memória desses policiais! Compartilhe essa história repleta de emoções com seus amigos e familiares!

Fonte: Animal Channel

Facebook

Quer mais histórias? Click »