Cientistas contam elefantes no espaço usando satélites

Uma equipe de cientistas utiliza satélites para contabilizar elefantes do espaço, um exercício que é como tentar encontrar uma agulha em um palheiro. A princípio, cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, lideram a prática em colaboração com a Universidade de Twente, na Holanda. Segundo pesquisas, o método é pioneiro na história.

Como funciona?

Fotos de um satélite de observação da Terra cobrem mais de 5 mil km² do habitat de elefantes a serem pesquisados ​​em um único dia sem nuvens. nesse sentido, os pesquisadores utilizam as imagens de satélite de maior resolução disponíveis atualmente e deep learning.

Elefantes detectados em diferentes terrenos no Parque Nacional Addo Elephant, na África do Sul

Assim, os elefantes são contados usando tecnologia de “aprendizado de máquina”, que possui a mesma precisão que humanos fazendo a mesma tarefa. Isso acontece devido à criação de um algoritmo que permitiu o processo de detecção.

Há alguns problemas potenciais, como nebulosidade. Contudo, o sistema é capaz de encontrar imagens com menos 10% de nuvens para contagem. Somando-se a isso, de acordo com os pesquisadores, os ambientes em que estão elefantes têm pouca incidência de névoas, em geral.

Portanto, a inovação pode ser um passo importante no monitoramento de populações de espécies ameaçadas de extinção.

Facebook

PODE GOSTAR TAMBÉM