Cão se recusa a ser adotado sem sua tigela de comida

Oliver foi encontrado como um cão de rua depois que ele se recusou a deixar o quintal de uma família em Memphis, nos Estados Unidos. Oficiais de controle de animais foram buscá-lo, mas toda vez que um deles chegava perto dele, ele saltava por cima da cerca e saía do pátio, como se fosse um jogo. Após várias tentativas, os homens conseguiram capturá-lo.

A partir do momento em que Oliver chegou, seus novos amigos de abrigo poderiam dizer que ele provavelmente já teve uma casa ou alguém cuidando dele em algum momento. Ele era muito inteligente e absolutamente amava comida e guloseimas. E sabia que se ele escutasse e fosse bem-comportado, ele ganharia mais comida ainda.

Oliver amava tanto a comida que rapidamente ficou muito apegado à sua tigela de comida. E começou a carregá-la com ele onde quer que fosse.

“Na primeira noite em que ele chegou aqui, nosso supervisor de campo passou por seu canil em nossa sala de captação de ACO e notou-o com a tigela na boca” , disse Pemberton. “O seu truque fofo foi muito eficaz porque ela deu-lhe mais comida! Então, quando ele se mudou para seu canil permanente, ele continuou fazendo isso. Ele tinha a tigela na boca a maior parte do tempo.

É possível que alguém do seu passado tenha ensinado Oliver a pegar sua tigela de comida como um truque divertido. Também é possível que ele tenha ficado sem comida em algum momento, e estava preocupado se ele perdesse de vista sua tigela de comida, ele poderia não ser alimentado novamente.

Durante toda a sua estada no abrigo, Oliver continuou carregando sua tigela de comida com ele por toda parte. E os funcionários do abrigo acharam que era insanamente adorável. Eles começaram a tirar fotos de seu hábito e postá-los nas mídias sociais. E não demorou muito para o resto do mundo se apaixonar por Oliver também.

Graças ao seu hábito bonitinho e peculiar, Oliver agora tem a melhor nova casa, onde ele nunca terá que se preocupar em estar com fome novamente.

Fonte: Amo Meu Pet

Facebook

Quer mais histórias? Click »