Cão permaneceu com seu dono falecido por horas e seu latido alertou os salvadores

A pequena Daisy não conseguiu impedir a morte de seu dono, mas sem dúvida desempenhou um papel importante no resgate do seu corpo. O fato aconteceu em Washington, enquanto faziam caminhada.

Daisy e seu dono, que tinha 64 anos, estavam mais do que acostumados a dar um passeio até a montanha. O homem praticava caminhadas e sempre escolhia novas rotas perto de sua residência para explorar.

De acordo com as informações da esposa, Daisy e seu marido deixaram a casa na manhã de quarta-feira. Ele não deu detalhes para onde estava indo, mas a mulher não se importou e esperou seu retorno à tarde, como era seu costume.

Desaparecimento

O homem e seu fiel animal de estimação não voltaram para casa naquele dia. Foi quando a esposa ficou preocupada e decidiu ligar para o 911 no dia seguinte. Ela não sabia exatamente onde estava seu marido, mas verificou as últimas pesquisas na Internet e notou que ele havia rastreado várias rotas perto da área de Evans Creek, em Washington.

Com essa informação, a polícia teve uma abordagem remota do local onde a vítima poderia ser encontrada, mas havia muitas rotas para explorar e no entanto o tempo foi encurtado. Perto do local sugerido pela esposa, eles encontraram o caminhão do marido. Bem como as alternativas de geocaching que ele estava verificando antes.

Geocaching tornou-se muito popular. Consiste em esconder “tesouros” em certos lugares. As pessoas que deixam os objetos lá, compartilham na internet as coordenadas onde esses prêmios podem ser encontrados e outras pessoas seguem as instruções para irem em busca deles. Este homem nunca imaginou que seria sua última aventura nas montanhas.

O latido

Os oficiais partiram e começaram a procurar pelo explorador. Eles estavam girando sem rumo por uma hora, até que ouviram um latido: era Daisy.

Os salvadores seguiram o som e avistaram Daisy à distância, em um barranco íngreme e inclinado. Depois de descobrir a localização exata do cão, demorou cerca de meia hora para alcançá-lo, porque estava escondido em uma densa floresta, cheia de arbustos.

Eles descobriram que infelizmente o mestre de Daisy havia morrido. Os ferimentos da queda o levaram a óbito.

“Embora esta história tenha um final triste, o amor e a lealdade do cão irá surpreendê-lo”, escreveu o escritório do xerife em Pierce County no Facebook.

Sem a ajuda de Daisy, que estava com seu mestre nos últimos momentos de sua existência e que nunca o abandonou, o resgate de seu corpo teria sido quase impossível.

Fonte: Zoorprendente

Facebook

PODE GOSTAR TAMBÉM