Cão de rua infestado de carrapatos e com a pata quebrada é adotado por mulher

Cão de rua infestado de carrapatos e com a pata quebrada é adotado por mulher

A internauta Thainã Turini Ayres conta que sempre foi ‘doente’ por cachorros, mas talvez só tenha compreendido bem essa expressão recentemente.

Há alguns meses ela se casou e mudou-se com o marido para o mesmo bairro onde sempre morou. Por trabalhar muito tempo fora de casa, ela não queria se comprometer a ter um cachorro, receosa de que ele ficasse mais tempo sozinho do que com a família.

Certo dia, após três meses de casada, Thainã encontrou do outro lado da calçada de casa, um cachorrinho deitado entre um monte de sacos de lixo e galhos secos. “Meu coração veio pra boca quando vi que ele estava tomado de pulgas e com a pata quebrada. Obviamente sentei na calçada e me pus a chorar de desespero”. Conta a jovem.

“Ele estava muito acuado de medo, dor, fome e sede. Se escondia mato a dentro e rosnava sem parar e eu não sabia o que fazer, pois, além de tudo, não tinha condições financeiras para adotar esse menino lindo”. Complementou.

Thainã passou a dar comida, água, papelão e panos para ele dormir todos os dias.

“Chorei por cinco dias seguidos… meus posts no Facebook e Instagram não surtiram efeito. E meu desespero foi aumentando até que minha chefe viu a publicação e decidiu ficar com ele”. Relata a mulher.

Em uma conversa com ela, decidiu-se que elas adotariam o doguinho em conjunto. A chefe lhe ajudaria com o financeiro e o cachorro ficaria na casa de Thainã.

“A felicidade tomou conta do meu corpo e da minha alma, mas ainda eu tinha uma batalha a enfrentar: a aceitação do meu marido Fabiano! Liguei pra ele explicando a situação e tomei portanto um não com todas as letras. Confesso que na hora, cheguei a ter raiva dele. Minha vontade era na hora colocar o cachorro dentro de casa e colocar ele na calçada”. Brincou Thainã.

Ela foi até a calçada onde o cão estava com seu pai, Marcel, e a mãe, Roberta, para que eles a ajudassem a recolher o animal, batizado até então de Fred. “Na mesma hora, a energia e a vibe de casa mudaram pra melhor com a presença daquele bebê. Mas a tristeza me tomava, pois ele passaria somente aquela noite comigo e depois iria pra casa da minha chefe”, disse.

Naquela noite, Thainã deu ração, água, petiscos e muito carinho àquela criatura que agora, não tinha mais medo dela e estava se adaptando rapidamente à sua família.

Num dado momento, o marido dela ligou em uma videochamada, falando que havia mudado de ideia e que apoiava a esposa ficar com Francisco (pois é, ele mudou de nome de novo).

“Chorei de felicidade e então liguei pra minha chefe dizendo que ele iria mesmo ficar comigo! Agora o Chico está fazendo um acompanhamento intensivo na clínica por conta de várias alterações nos exames de sangue e no ferimento da pata”. Explicou Thainã.

Problemas à parte, Chico deixou as ruas em definitivo, tem comida e água fresca, medicamentos em dia e muito cuidado e amor de sua nova família.

“Ele até ganhou um quarto (transformei minha despensa num quartinho que ainda vamos reformar.) E o principal: um pai tão babão que quando o Chico não quer saber de comer, ele dá até ração na boca. Ah, e diz pro meu marido que o Chico é um cachorro, que você irá ouvir: ele não é um cachorro, é meu filho e ele chama Francisco!”, concluiu a jovem.

Chico com certeza tirou a sorte grande!

Fonte: Catioro Reflexivo

Facebook