Cão abandonado chorando de medo não parava de beijar a pessoa que o salvou

Judy Obregon, que dirige uma organização de resgate chamada The Abandoned Ones, passa seus dias dirigindo pelas estradas desertas do Texas em busca de cães que foram deixados lá para morrer.

Infelizmente, muitos dos cães perto de Echo Lake Park já estão mortos. Já que é um aterro infame para cães indesejados. Mas um dia, quando Obregon passou, viu um cachorro levantar a cabeça e observá-la.

Ela imediatamente parou para ajudar o filhote, que chorou e mancou em direção a Obregón. Era óbvio que ela estava tão aliviada por finalmente ser notada. Ela deitou o rosto no ombro de Obregon e, pela primeira vez, estava a salva. O filhote até agradeceu, dando-lhe alguns beijos na bochecha.

Obregon notou um cadarço amarrado firmemente em volta do pescoço dela. Ao redor da cerca estava a outra parte do cadarço, o que levou Obregon a acreditar que o cachorro havia se libertado. E estava mancando devido ao esforço de se liberar.

Apesar de se libertar, o cachorro ainda permanecia no mesmo lugar, esperando que alguém voltasse para ela. Mas ninguém o fez. Se não fosse por Obregon, este pobre cachorro poderia ter morrido no mesmo local em que uma pessoa cruel o abandonou.

Obregon decidiu nomear a cachorrinha de Callie, de seis meses, e levou-a ao veterinário para ser examinada. Infelizmente, ela não estava microchipada. Eles lhe deram comida e água e, apesar de estar morrendo de fome, Callie estava saudável.

Lar temporário

Callie foi morar em um lar temporário enquanto esperava um lar eterno. Ela já estava sorrindo e seu comportamento havia mudado muito. Sua personalidade doce veio e ela era tão amorosa e perdoadora.

Lar eterno

Callie deixou seu passado para atrás e decidiu ainda confiar nos humanos, apesar de tudo que ela passou. Logo depois, ela encontrou seu lar para sempre com um homem gentil que vai mima-la pelo resto de seus dias! Ela finalmente consegue dormir em uma cama de verdade e até tem uma tonelada de brinquedos para brincar!

Facebook

Quer mais histórias? Click »