Cadela adota um gatinho órfão como um de seus próprios filhos

Ela havia acabado de dar à luz. Ao encontrar um gatinho órfão, ela o incorporou à ninhada. 

Entre as raças caninas, os dobermans não gozam de boa fama. Eles já ocuparam a posição de “bad boys” entre os cães, que hoje pertence aos pitbulls & cia. Nos anos 1970, os dobermans foram os vilões de vários filmes ruins. Mas esta mamãe doberman é um exemplo de que não existem cachorros ruins: ela adotou um gatinho e incorporou-o à sua família. 

Ela se chama Ruby, teve uma ninhada de seis filhotes e, “onde comem dois, comem três”, a doberman decidiu adotar um gatinho órfão. Sem a disponibilidade de Ruby, este bichano estaria em muito maus lençóis. 

Ruby vive com a tutora, Brittany Callan, em Geneseo, uma pequena cidade do Estado de Nova York, no nordeste dos EUA. A cachorra tinha acabado de dar à luz quando Brittany encontrou um gatinho perdido na rua. 

A tutora acredita que o bichano tinha apenas dois ou três dias quando ela se deparou com ele. O gato recebeu o nome de Ramblin’ Rose (“rosa errante”, em tradução literal; é também o nome de uma antiga canção de Nat King Cole, que fez sucesso na década de 1960 e foi relançada por diversos artistas). 

Brittany não sabia exatamente o que fazer, mas sabia que não poderia deixá-lo sozinho. A cadela doberman tinha dado à luz poucos dias antes e a tutora não sabia qual seria a reação de Ruby, naturalmente inquieta e agitada. 

A reação de Ruby surpreendeu positivamente. Nem na melhor das expectativas, Brittany poderia adivinhar o gesto da cachorra.

Ela imediatamente cheirou, lambeu e aconchegou o gatinho junto à ninhada. Para ela, aparentemente, o “sétimo elemento” tinha acabado de chegar. 

Os irmãos caninos também acolheram bem o gatinho, que rapidamente encontrou uma teta de Ruby para mamar: ele estava faminto. Provavelmente, a mãe gata sofreu algum acidente ou foi capturada pelo serviço de controle de zoonoses. 

A tutora, que agora vive com oito filhos de quatro patas, postou imagens da ninhada – com closes de Ramblin’ Rose mamando na mãe adotiva – e legendou: “Sério, ainda não consigo entender por que Ruby aceitou tão bem este gatinho”. 

Para a cachorra, Ramblin’ Rose é apenas mais um filhote da ninhada. O gatinho é bem menor do que os irmãos, como se pode observar nas imagens, mas a mãe adotiva deve ter entendido que este é mais um motivo para cuidar dele. 

Veja o vídeo abaixo:

https://www.facebook.com/bcuozzo/videos/1505776776426600/?t=0

Fonte: Cães Online

Facebook

PODE GOSTAR TAMBÉM