Bode deficiente ganha cadeira de rodas e passa a correr novamente

Billy foi resgatado com apenas três semanas de idade. O filhote sofre de uma condição congênita que deixou suas patas traseiras paralisadas. O que significava que ele estava destinado à morte certa na indústria de carne .

As imagens flagram o momento adorável em que o bode com deficiência consegue andar em um curral com a ajuda de uma cadeira de rodas especialmente projetada para ele.

Freedom Farm Sanctuary fica na cidade de Middlebury, estado de Connecticut (EUA). E é o lar de todos os tipos de animais, incluindo vacas, ovelhas, burros, perus e galinhas.

Os animais são resgatados normalmente devido a deficiências e condições que os tornam indesejados na indústria de carnes e laticínios (para sorte deles).

Billy, o bode, foi resgatado com apenas três semanas de idade, sofrendo de uma condição congênita que deixava as pernas traseiras paralisadas – o que significava que ele estava destinado à morte ainda bebê.

Desesperada para salvá-lo, uma mulher de bom coração alertou o santuário, que sabendo do caso o acolheu, cuidou dele e montou um par de rodas que devolveu a mobilidade ao Billy.

Agora, o bodezinho serelepe de apenas 12 meses passa seus dias brincando alegremente pela fazenda com seus novos amigos.

Outros animais que foram resgatados e levados para a fazenda incluem Amir, o cordeiro que usa cadeira de rodas e um bezerro chamado Nir, que usa uma perna protética.

Uma ovelha chamada Gary usa sapatos especiais nos cascos e um cordeiro chamado Dani que usa aparelho para as pernas.

Danielle Meiri, gerente de atendimento médico para os animais no santuário, disse: “Acreditamos que todos têm o direito de viver em harmonia, paz e ser tratados com compaixão”.

“Nossa missão é salvar animais da indústria de alimentos e criar um espaço onde as pessoas possam encontrá-los e vê-los não como um produto em uma prateleira, mas como um ser único que é alguém e não algo”.

“As pessoas amam Billy, ele abre corações e faz as pessoas sorrirem e darem risada”.

“Ele é um bode muito especial que faz todo mundo feliz e dá tanto amor quanto ele recebe”.

“Billy é uma estrela. Todo mundo que o conhece se apaixona por ele. É impossível não se surpreender com ele. Seu espírito brilha tão intensamente e ele tem muito amor pela vida”.

“Ele é muito sociável e ama quem presta atenção nele. Billy gosta de todos os seus amigos humanos e também ama seus ‘colegas de quarto’ animais”.

“Embora ele ande com a ajuda de uma cadeira de rodas e ainda seja bem pequeno, ele não deixa que isso o impeça de correr rapidamente pelos pastos, com suas orelhas brancas e macias voando ao vento”.

“Ele realmente é um exemplo para todos nós sobre como superar e aproveitar a vida, não importam as diferenças”.

Chicken Noa é outro animal que o Freedom Farm Sanctuary acolheu.

A pobre ave estava tão gravemente ferida quando foi resgatada que não conseguia suportar seu próprio peso corporal ou voar.

Danielle disse: “Noa tinha 40 dias quando chegou aos nossos cuidados”.

“Ela teve a infelicidade de nascer na indústria da carne e foi geneticamente modificada para crescer até o peso máximo no período mínimo de tempo, com o único objetivo de aumentar os lucros.

“Quando a resgatamos, ela ainda piava como o filhote que era, mas pesava três quilos – na natureza, uma galinha adulta não pesa nem dois quilos”.

“O peso anormal pressionou seus órgãos internos, causando dor nas pernas e nos pés e impossibilitou que ela fizesse a coisa mais básica que uma ave faz – usar as asas para voar”.

A dedicada ativista, Danielle, disse que trabalhar no santuário cumpre um “propósito de vida” para ela que é cuidar e proteger os animais.

Danielle disse: “Desde a infância, tenho uma forte conexão e sentimentos fortes pelos animais e seu bem-estar”.

“Cuidar dos animais e estar perto deles sempre foi o meu propósito de vida”.

“Trabalhar em estreita colaboração com essas criaturas adoráveis, gentis e mágicas na fazenda, fortaleceu meus pensamentos sobre seus personagens e necessidades únicas”.

“Sempre farei o possível para cuidar deles, advogar pelo bem-estar desses seres sencientes e ser a voz deles o máximo que puder”.

Fonte:ANDA

Facebook

Quer mais histórias? Click »