Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação

Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação

O advogado que ficou conhecido em Brasília e viralizou depois de segurar uma faixa de emprego foi contratado então para atuar numa assessoria jurídica e ganhou um curso de pós-graduação.

Wítalo de Souza Cruz, de 26 anos foi pedir emprego na W3 norte, no Plano Piloto, na semana passada, vestido de terno e com um cartaz: ‘Preciso de emprego. Por favor me dê uma oportunidade’.

A resposta veio esta semana. Ele foi contratado portanto pela BP Incorporadora, empresa do ramo da construção civil que faz casas populares para o programa Minha Casa, Minha Vida.

Wítalo também teve as despesas pagas para participar de um seminário em Belo Horizonte e além disso ganhou um curso da Escola da Magistratura do DF.

Formado Universidade Católica de Brasília ele foi aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil antes mesmo de terminar a faculdade.

O presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis-DF), juiz Fábio Francisco Esteves, encontrou-se com o advogado após se sensibilizar com a situação.

“Nós concedemos uma bolsa de especialização em direito civil e processo civil. O curso será totalmente gratuito, e ele sairá de lá especialista. A iniciativa se deu acima de tudo pelo cumprimento da função social da Escola da Magistratura, hoje referência na formação jurídica no DF, o que possibilitará ao Wítalo o aumento das chances para a sua colocação no mercado”, destacou Esteves.

O emprego

O sócio e diretor financeiro da empresa que ofereceu emprego ao advogado. Miguel Pantazis diz que a atitude do jovem diante do desemprego só reforça a vontade de trabalhar de Wítalo.

“A gente entrou em contato com ele e o chamou para a entrevista.

Ele tem um currículo muito bom, e era até estranho que alguém com aquela qualificação estivesse há tanto tempo desempregado. Ele vai atuar como assistente jurídico e já demonstrou estar bem-disposto”, diz o empresário.

Wítalo ficou surpreso com a  repercussão do caso e feliz pelo apoio recebido.

Foram vários contatos de empresas interessadas para a marcação de entrevistas e muitas propostas de emprego.

Ele acabou escolhendo a construtora, pois lá poderá atuar na área em que se formou e na qual possui experiência.

“As pessoas tiveram reações muito positivas e eu recebi apoio até de pessoas fora do DF. Várias empresas entraram em contato comigo, algumas disseram que bastava eu dizer ‘sim’ para ser contratado. Estou muito feliz e agora vou me dedicar ao novo trabalho e ao curso”, reforça Wítalo.

Fonte: So Noticia Boa

Facebook