O seu tendão saí para fora? Isto é o que significa. Eu não fazia ideia!

APÊNDICE… amígdalas… dentes do siso… Enquanto nossos corpos podem não precisar desses órgãos agora, os nossos antepassados utilizavam – e ainda nascemos com essas partes intactas. Estes “restos de nossa profunda história” são chamados de estruturas ou órgãos vestigiais, e eles fazem um tópico verdadeiramente fascinante. Neste vídeo, cortesia do Vox, você vai aprender alguns fatos incríveis sobre como os seres humanos evoluíram ao longo do tempo.

Wikipedia descreve estruturas vestigiais como “geneticamente determinadas estruturas ou atributos, que aparentemente, perderam a maior parte ou toda a sua função ancestral em uma dada espécie, mas foram mantidas durante o processo de evolução.” Os exemplos comuns de estruturas vestigiais incluem os dentes do apêndice, amígdalas e até arrepios na pele. Essas estruturas ou atributos foram todos usados ​​para um propósito por nossos antepassados, mas nós não precisamos mais deles para sobreviver.

Aqui está uma experiência divertida: Com o seu braço em uma superfície plana, empurre seu polegar contra o mindinho e aponte a mão levemente para cima. Se ver uma saliência no meio de seu pulso, significa que tem um músculo vestigial em seu antebraço. Este tendão conecta a um músculo que 10-15% das pessoas não possuem, pode estar ausente em um ou ambos os braços. Mas se não tiver um desses tendões, não se preocupe – já que é um músculo vestigial, não faz diferença na força de preensão.

Você está surpreso com alguma desta informação? Deixe-nos saber, e por favor, compartilhe este vídeo informativo com seus amigos no Facebook!

https://youtu.be/eDByREam90o

Facebook

Quer mais histórias? Click »