O poema sobre cães mais bonito do mundo

Penny Elms é um escritor associado à Dog News Examiner e tem sido fã de animais por toda a sua vida. Ele fez parte, durante quatro anos, de uma organização de salvamento de cachorrinhos sem fins lucrativos, em Washington.

Recentemente o amante de amiguinhos de quatro patas redigiu um poema intitulado “Eu sou um cachorro, não uma coisa”. É extremamente comovente e esclarecedor, resumindo, é exatamente tudo aquilo que seu patudo sente a cerca de você. Como nossos amigos caninos não falam, Elms nos fez um grande favor a todos nós, donos de peludinhos.

Season

Eu sou um cachorro. Eu sou um animal que vive e respira. Eu sinto dor, alegria, medo e prazer.

Eu não sou uma coisa. Se eles me baterem, vai doer e eu vou sangrar. Meus ossos também quebram. Eu sinto dor. Eu não sou uma coisa.

Eu sou um cachorro. Eu gosto de jogar, caminhar, mas acima de tudo aproveitar o tempo que passo com minha família. Eu não quero nada mais do que estar ao lado do meu humano. Eu quero dormir onde você dormir e caminhar a seu lado. Eu sou um cachorro e eu sinto amor… Eu sinto falta de sua presença.

Eu gosto do toque de uma mão amigável e da suavidade de uma boa cama. Eu quero estar na minha casa, com minha família e não fora, acorrentado, em um canil ou em um jardim cercado. Eu nasci para ser um companheiro, não para viver uma vida de solidão.

Eu sinto o frio mas também o calor. Eu fico com fome mas também sede. Eu sou uma criatura viva, não uma coisa.
Quando você for embora, eu quero ir com você. Se eu tiver que ficar, eu vou esperar ansioso seu regresso. Sempre escuto o som da sua voz. Eu vou fazer de tudo para agradá-lo. Eu vivo para ser seu companheiro amado.

Eu sou um cachorro. Minhas ações não são ditadas por dinheiro, ganância ou ódio. Não tenho preconceitos. Viva o momento, o amor e a lealdade para melhor me orientar.

Não me confunda com um objeto inanimado. Eu posso pensar e sentir as coisas, muito além da dor física. Eu também sinto medo e felicidade, amor e confusão. Eu tenho emoções. Eu entendo sobre isso tanto quanto ou mais do que você. Posso compreender as palavras que você diz, mas quem não me entende é você por vezes.

Eu sou um cachorro. Eu não sou capaz de cuidar de mim sem sua ajuda. Se você optar por me amarrar e não me alimentar, me dá fome. Se você me deixar, de forma esquecida, eu sinto medo e solidão. Eu não sou uma propriedade que pode ser descartada e esquecida.

Se você me abandonar em um canil, eu vou ter medo e esperança de que cada som de passos que eu escute a partir desse momento seja você, regressando para me vir buscar.

Eu sou um cachorro – Uma criatura que vive e respira. Se você optar por me levar para casa, por favor me dê o que eu preciso para ser feliz e saudável.
Dê-me boa comida, água limpa, uma cama quente e amor. Não me abandone. Não me chute. Não me deixe quando a vida ficar demasiado ocupada. Faça um compromisso enquanto eu estiver vivo ou não me adote!

Se você me deixar, eu não terei os meios para cuidar de mim mesmo. Estou à mercê da bondade das pessoas; se eu cair nas mãos erradas, minha vida será arruinada.

Eu sinto dor, medo e solidão também. Se eu acabar em um abrigo de animais, meus olhos serão a única coisa que podem convencer alguém a me salvar e provar que eu sou amigável. Minha cauda permitirá que eles saibam da minha felicidade. Se não for bom o suficiente, eu vou morrer.

Eu sou um cachorro. Quero dar e receber amor. Quero viver. Eu não sou uma coisa. Eu não sou um pedaço de propriedade. Por favor, não me descarte. Me trate com amor, carinho e respeito. Eu prometo pagar-lhe com amor incondicional enquanto viver.

Ascan

Você já conhecia esse poema? É assim que muitos cachorrinhos sentem não concorda?