O pequeno gêmeo prematuro dorme sobre o peito do irmão. Mas por detrás da foto existe muito mais…

Quando um bebê prematuro nasce, os médicos costumam levá-lo para a incubadora. Mas estes gémeos foram diferentes…

No ano passado, uma organização partilhou uma fotografia no Facebook e ela tem se tornado viral. Era a foto de um pai e um filho junto de dois gémeos recém-nascidos.

Nino-y-hermanos-gemelos-1_crop_799x452-900x468
Notagram

Mas esta não é apenas uma imagem “fofinha”. É uma prática sueca em que os bebês prematuros, com cerca de 700 gramas, são colocados no peito nu dos seus pais para terem contato “pele a pele”, em vez de serem colocados numa incubadora. Chama-se o “método canguru”.

“Um professor sueco, Uwe Ewald, chegou ao Hospital Hvidovre (Dinamarca) para falar da sua prática revolucionária, onde os bebês muito prematuros são retirados das suas incubadoras para estarem pele a pele com os seus pais pelo máximo de tempo possível”.

“Uwe Ewald aponta que o peito da mãe regula a temperatura melhor do que uma incubadora”, e que ” O contato com a pele ajuda o bebê a respirar melhor. A criança fica mais tranquila e aumenta de peso mais rapidamente. Os estudos mostram que a flora bacteriana dos pais, em comparação com as bactérias do hospital, reduz o risco de infeções graves”.

A publicação da imagem já foi compartilhada mais de 17.000 vezes. Graças a isso, esta prática tem sido elogiada mundialmente. Um dos comentários, de Rachel Westblade, dizia:

“Praticámos este método ‘canguru’ regularmente com os meus bebês prematuros”. “Um nasceu com 25,3 semanas e o outro com 23,5 semanas. Agora são fortes jovens adultos de 20 e 19 anos”.

Compartilhe este “método canguru” com todos os futuros pais que conhece!

Facebook

Quer mais histórias? Click »