Rapaz de 13 anos foi condenado a prisão perpétua. O que ele fez a esta mulher gelou meu coração!

Infelizmente, muitas crianças ao redor do planeta já nascem no meio do crime e da violência. Algumas delas não conseguem fugir desse mundo sombrio. Mas existem outras que se apercebem que esse não é o caminho certo a seguir, e conseguem refazer a sua vida.

Foi o que aconteceu com Ian Manuel. Quando tinha 13 anos, o jovem vivia em Tampa, um lugar muito pobre onde abundava a violência. Numa noite, ele saiu com uns garotos mais velhos e assaltou um grupo de pessoas nas redondezas.

Baigrie, foi uma das vítimas do crime. Era a primeira vez que ia sair com os amigos desde que tinha dado à luz ao seu segundo filho. Os adolescentes começaram o assalto e ameaçaram a senhora. Manuel tirou a arma do bolso e começou a disparar, acabando por atingir a mandíbula de Baigrie.

Facebook - Frank Somerville KTVU
Facebook – Frank Somerville KTVU

O garoto não foi apanhado por esse crime, mas foi preso por outro alguns dias depois. Enquanto estava sob custódia, ele confessou ter ferido a mulher num assalto. Apesar de sua idade, o juiz quis punir o adolescente e torná-lo um exemplo para todos os jovens delinquentes: ele o condenou a prisão perpétua em uma cadeia para adultos.

O seu tempo de prisão fez com que o menino pensasse muito nas suas decisões. No seu segundo natal atrás das grades, Manuel resolveu encontrar em contato com a mulher que tinha ferido. Ele estava muito arrependido, e queria pedir perdão por tudo o que tinha feito.

Youtube - USNews24
Youtube – USNews24

“Logo que ela aceitou o telefonema, eu disse: ‘Senhora Baigrie, aqui é o Ian. Eu só estou ligando para dizer que estou muito arrependido por ter atirado, e desejo a você e à sua família um feliz Natal'”.

Baigrie ainda teria de passar por 10 anos de cirurgias para ter sua mandíbula reconstruída. Por isso, aquele telefonema foi uma surpresa completa. “Fiquei muito abalada com isso, porque o ataque ainda estava tão fresco”, disse ela. “Mas ele pediu desculpas. Achei incomum e raro, especialmente por ser alguém tão jovem”.

Para além disso, alguns dias depois, a mulher recebeu algumas cartas do prisioneiro. Elas estavam tão bem escritas que nem pareciam ter sido elaboradas por um adolescente de 15 anos. A senhora ficou muito impressionada com os textos daquele garoto, que mal tinha acabado o ensino médio.

Youtube - USNews24
Youtube – USNews24

“Eu pensei, ‘wow’, esse garoto é inteligente, não vamos desperdiçar essa vida. Vamos dar-lhe uma chance. Ele era esperto e estava arrependido”, disse Baigrie. Foi aí que essa mãe ganhou coragem e escreveu de volta!

Existem leis que impedem as vítimas de visitarem os criminosos, por isso os dois nunca se reuniram pessoalmente. Mas eles se falavam através de correspondências. A partir daí, Baigrie aprendeu mais sobre o caso de Manuel, e começou a comparecer às audiências do tribunal.

Facebook - Frank Somerville KTVU
Facebook – Frank Somerville KTVU

A senhora foi muito julgada por manter essa relação com o jovem que a atacou. Nem os amigos nem a família conseguiam entender a sua decisão. Muitos deles disseram que a mulher estava doente e que precisava de tratamento. E isso se agravou em 2010…

Baigrie começou a lutar pela libertação antecipada de Manuel! Ela achava que o jovem já tinha servido tempo suficiente, e que merecia uma segunda oportunidade. Apesar de não ter conseguido liberá-lo, ela conseguiu reduzir a sua sentença.

Youtube - USNews24
Youtube – USNews24

26 anos depois, o garoto que entretanto se fez homem foi solto. Ele foi para o Alabama, onde se juntou a um programa de ex-presos infantis, para poder se adaptar à vida fora das grades. Mas antes de ir embora, algo maravilhoso aconteceu: Manuel marcou um encontro com Baigrie, e ambos se abraçaram e ficaram felizes por finalmente poderem falar pessoalmente.

Essa era a primeira vez que ele sentia o ar fresco desde os 13 anos. E a primeira pessoa que ele quis ver foi a mulher que atacou quando era criança. “Eu não sentia como se estivesse abraçando um estranho. Debbie não é apenas um anjo da guarda, ela é como se fosse uma segunda mãe”, disse Manuel.

A sua mãe verdadeira, assim como a maioria dos seus familiares, morreu enquanto ele estava na prisão.

Baigrie e o ex-prisioneiro foram a uma pizzaria no centro de Tampa e, conversaram sobre tudo e mais alguma coisa. Ela mostrou fotos da sua neta, seus animais de estimação, e ainda tiveram tempo para tirarem algumas selfies juntos.

Facebook - WLBT 3
Facebook – WLBT 3

Agora Manuel está tentando refazer sua vida e se integrar na sociedade. Quando à senhora Debbie Baigrie, ela está muito feliz e espera que a sua amizade inspire todo o mundo a dar segundas chances para os outros, e mostre à sociedade o verdadeiro poder do perdão!

Facebook

Quer mais histórias? Click »