Policial prende mãe que roubou comida, mas muda de ideias ao ver seu filho faminto

Todos sabemos que devemos respeitar a lei, e cumprir nossos deveres como cidadãos. No entanto, quando nossa família está em apuros, nós fazemos o possível e o impossível para os ajudar… mesmo que isso signifique desrespeitar a lei. Foi exatamente isso que aconteceu com essa mãe que roubou comida.

O Departamento de Polícia de Hillsborough compartilhou a história desse assalto em sua página do Facebook. Desde que a publicaram, eles receberam milhares de comentários positivos, e a publicação já foi compartilhada inúmeras vezes. A situação aconteceu na Carolina do Norte, em 4 de novembro, e ela mudou a vida de Theresa West para sempre.

Facebook – Hillsborough Police Department

“Ontem, os policiais Keith Bradshaw e Candace Spragins investigaram um roubo na loja Food Lion. Eles localizaram a assaltante em sua residência, onde ela devolveu os 36 dólares (118 reais / 30 euros) de comida que roubou para ela e para seu filho. Esse não era um crime por ganância, mas um considerado como necessário por uma mãe tentando alimentar uma criança.

Facebook – The Herald-Sun

Embora os oficiais tenham que a acusar criminalmente o roubo, eles assumiram a responsabilidade de voltar para à loja e comprar 140 dólares (461 reais / 120 euros) em comida, levando os mantimentos para a família com fome. Às vezes, o trabalho de um policial não é frio e insensível.

Nós somos pessoas primeiro e policiais em segundo lugar. Na maioria das vezes, a compaixão por nossa comunidade vem ao de cima.”

Facebook – The Herald-Sun

Esses oficiais, ao verem aquela mãe em apuros, não conseguiram ficar indiferentes e resolveram lhe oferecer mantimentos. Ela obviamente terá que responder por suas ações e ir a tribunal, mas, graças ao agente Bradshaw e à agente Spragins, a mulher já está recebendo a ajuda que precisa do estado.

Compartilhe para homenagear esses dois maravilhosos profissionais, que colocaram a compaixão e humanidade acima de tudo!

Fonte: Laowl

Facebook

Quer mais histórias? Click »