Herói na gruta da Tailândia: médico interrompe as suas férias e fica com os meninos durante três dias

Nas últimas semanas, pessoas de todo o mundo observaram de perto o resgate da equipe de futebol juvenil na gruta de Tham Luang Nan Non, no norte da Tailândia. As crianças e o treinador lutaram durante duas semanas para sobreviver. No entanto, nada disso seria possível sem a ajuda de pessoas corajosas e bondosas. O médico de quem vamos falar em seguida é um exemplo disso. O homem, chamado Richard Harris, interrompeu as suas férias para socorrer a equipe e ser um herói na gruta.

No dia 23 de junho, doze garotos, e o treinador de 25 anos, desapareceram numa gruta da Tailândia, com 10 quilómetros de extensão. A abertura foi bloqueada pela pesada chuva de monções, tornando os esforços de busca e salvamento extremamente difíceis. As notícias de um mergulhador que perdeu a vida para tentar resgatar o grupo, assim como todo o processo de resgate, quebraram os corações de milhões de pessoas por todo o mundo.

Facebook – Engkrit Panamee

Felizmente, nesta terça-feira, recebemos a maravilhosa notícia de que todos os 12 meninos e o seu treinador estavam finalmente a salvo. Houve uma pessoa que desempenhou um papel crucial neste resgate: o médico australiano e mergulhador Richard Harris.

Convocado pelo governo tailandês

O médico de Adelaide, Austrália, estava de férias na Tailândia quando as notícias dos garotos presos na caverna chegaram até ele. Segundo o governo australiano, a ajuda de Richard foi solicitada pelo governo tailandês devido à sua experiência. O homem é reconhecido internacionalmente pela sua experiência em resgate de grutas. Para além de ser um mergulhador experiente, ele é ainda um excelente profissional de saúde.

Quando Richard chegou aos meninos, ele avaliou o seu estado de saúde e permaneceu com eles durante 3 dias. Foi este mesmo médico que ordenou que os meninos mais fracos saíssem da gruta primeiro.

Facebook – Eduardo Faria Caetano
Último a sair da gruta

Richard Harris, também conhecido como Harry, foi alegadamente o último a sair da gruta. No entanto, a felicidade do médico durou pouco. Alguns momentos após o fim do resgate, ele recebeu a notícia de que o pai tinha falecido.

“Harry é um homem calmo e bondoso, que não pensou duas vezes antes de oferecer o seu apoio a esta missão”, disse Andrew Pearce, diretor de serviços clínicos da MedSTAR. Na mesma entrevista, Pearce também pediu aos jornalistas que dessem espaço a Harry e à sua família durante este triste período.

Compartilhe para homenagear Harry pelos seus incríveis esforços. Ele foi um herói na gruta, e sem ele ninguém sabe o que teria acontecido àqueles meninos.

Fonte: Newsner

Facebook

Quer mais histórias? Click »