Garoto de 13 anos escreve carta antes de se enforcar. Agora, seus pais querem que todos saibam a verdade…

É revoltante saber que ainda existe tanto bullying no mundo. Muita gente ignora esse tipo de situações, mas a verdade é que ser xingado e intimidado todo o dia pode fazer com que os jovens cometam atos de loucura, como o suicídio.

Foi o que aconteceu com Daniel Fitzpatrick. O garoto de 13 anos de idade sofria de bullying todos os dias, na escola. Ele denunciou aos professores e à direção da instituição, mas ninguém quis saber. Todos achavam que isso era normal…

Facebook - Daniel Fitzpatrick
Facebook – Daniel Fitzpatrick

Farto das agressões físicas e psíquicas, o jovem decidiu acabar com a vida. Ele se enforcou com um cinto, no sótão de sua casa.

Daily Mail UK
Daily Mail UK

Seus pais ficaram completamente arrasados… Eles querem que todo o mundo saiba que o bullying foi o motivo do suicídio de Daniel. Apesar de já não poderem trazer seu filho de volta, eles esperam ajudar outros pais a salvar seus filhos.

Antes de morrer, o garoto escreveu uma carta contando tudo o que passou na escola, e o quanto isso o machucava por dentro.

O pai de Daniel resolveu revelar para o mundo esse texto, para evitar que casos como esse voltem a acontecer novamente. “Nenhum pai deveria enterrar seu filho. Nenhuma criança deveria passar pelo que o meu filho passou”.

Facebook - Daniel Fitzpatrick
Facebook – Daniel Fitzpatrick

“As crianças xingavam ele dentro da sala de aula, e lhe atiravam coisas. Isso o deixava triste e frustrado”, diz a mãe muito triste.

Os pais de Daniel até fizeram uma reclamação formal na escola católica de Nova Iorque, e a resposta foi revoltante: “tudo vai ficar bem. É só uma fase e vai passar”.

“Eu espero que vocês nunca tenham que passar pelo que minha família está passando agora. Vocês podem abraçar seus filhos todos os dias e noites pelo resto de suas vidas. Eu não posso mais. Seus monstrinhos tiraram isso de mim e da minha família.”

Facebook - Schnitzel Haus
Facebook – Schnitzel Haus

Leia a carta que Daniel deixou antes de partir…

“Estou escrevendo para contar a minha experiência na ‘Holy Angels Catholic Academy’. Da primeira vez, correu tudo bem. Muitos amigos, boas notas, vida ótima. Só que eu me mudei, e voltei para escola. E aí foi diferente.

Meus antigos amigos mudaram. Eles não falavam comigo, nem gostavam de mim. A 6ª série veio. Anthony, o meu amigo, não se deu muito bem e eu também não. Mas Anthony resolveu descontar isso em mim”.

Facebook - Daniel Fitzpatrick
Facebook – Daniel Fitzpatrick

“Ele praticava bullying contra mim ao lado de John, Marco, Jose e Jack. Faziam isso constantemente, até que eu entrei em uma briga com Anthony. Todos pararam, exceto John, ele estava com raiva. Eu acabei tendo que fazer um raio x ao meu dedo por causa de John. Acabei brigando com ele e fiquei com o meu dedo mindinho fraturado. Então, ele acabou tendo problemas. Para mim, nenhum problema. Mas eles continuaram.

Daily Mail UK
Daily Mail UK

Eu desisti dos professores também. Eles não faziam NADA. Não brigavam com eles e, quando eles arranjavam confusão, eu é que levava a culpa e tinha problemas. Anthony estava bravo comigo porque acreditava que eu fiz ele falhar. A senhora McGoldrick não fazia nada.

Contei para todos os professores, que não fizeram nada. Exceto a senhora D’Alora. Ela era a professora mais legal de todas. Ela entendia e fez alguma coisa, mas isso não durou muito. Eu queria sair, eu implorei, eu pedi. Eu falhei, mas eu não me importava. Eu estava fora e era tudo o que eu queria”.

Não podemos ignorar esses casos, nem deixar os agressores saírem impunes… Vamos compartilhar essa carta para alertar todos os pais que têm filhos que sofrem de bullying!

Facebook

Quer mais histórias? Click »