Grávida prestes a dar à luz é obrigada a ficar de pé no metrô

Uma blogueira famosa, chamada Anna Whitehouse, também conhecida como Mother_Pukka, decidiu fazer um experiência social no metrô de Londres. Ela usou uma barriga falsa para que os outros acreditassem que ela estava grávida. Depois, a mulher filmou a reação das pessoas em relação às gestantes. Será que os outros passageiros desistiriam do seu lugar, ou ela teria de ficar de pé?

Os resultados da experiência realmente surpreenderam Anna. A mãe de 36 anos, que tem dois filhos, foi confrontada com as reações de outros passageiros que pareciam vê-la como um “incômodo”. “Senti que talvez tivesse que exagerar a minha gravidez, como se estivesse realmente inchada, a bajular o meu estômago… As pessoas simplesmente não estão conectadas com o que está acontecendo ao seu redor “, disse Anna.

Pessoas não cedem assento às grávidas

Recentemente, um estudo mostrou que seis em cada dez pessoas não desistem do seu assento para uma grávida, seja no metrô ou no ônibus. Na pesquisa, de 2000, vemos que os usuários regulares também não facilitam. 1 em cada 4 passageiros regulares de transportes públicos na Inglaterra não desistem do assento para as grávidas. Isto porque eles não sabem se é fingimento.

A maioria dos adultos também afirmou que não considera necessário abdicar do seu lugar para uma grávida, se não for óbvio que ela está grávida. “A gravidez não é uma fraqueza, mas é uma vulnerabilidade, e eu senti isso no meu primeiro trimestre em particular”, explicou Anna.

“No entanto, pela minha própria experiência, acho que as pessoas estão muito absortas nos seus telefones para estarem cientes do seu ambiente, e não oferecerão o seu lugar a menos que lhes seja pedido.”

Veja o vídeo da experiência social de Anna abaixo.

Compartilhe se acha que todas as grávidas deveriam ter direito a um lugar nos transportes públicos.

Fonte: Ayoye

Facebook

Quer mais histórias? Click »