Cão vê mãe afogando seus próprios filhos no rio e decide agir…

Em um mundo onde vivemos sempre receosos dos perigos que nele moram, ter um cachorrinho como animal de estimação pode ser uma mais valia. Os patudos sabem reconhecer o perigo e agir de imediato quando necessário.

Essa triste história relata a lealdade dos animais ao ser humano. Demonstra que a proteção é a prioridade dos nossos amiguinhos e que eles fazem de tudo para nos defender de quem quer que seja.

Essa mulher não teve seu nome divulgado, porém aquilo que ela fez, não ficou impune! Em um ato de loucura, a mulher levou seus dois filhos de 5 e 9 anos ao rio Murray, localizado em New South Wales na Austrália, com a intenção de acabar com a vida das crianças.

Ao que se sabe, a mulher tinha dito a um amigo no dia anterior que precisava “afogar seus meninos”.

Primeiro ela afogou o mais velho, enquanto o mais novo gritava desesperado. Então ela pegou o mais novo e continuou a loucura que já tinha começado. Neste momento, algo inacreditável aconteceu: Um cachorro Pit Bull surgiu em defesa dos meninos e atacou a mãe.

Daily Mail

Graças a esse patudinho, a mulher foi detida voluntariamente após se entregar em uma delegacia da polícia.  Apurou-se que ela tinha já violado sua liberdade condicional. Segundo o que consta, ela já tinha sido presa e no mês passado tinha sido liberada.

Até agora o corpo do menino mais novo não apareceu. O menino de nove anos sobreviveu e está no hospital.

Daily Mail

O mais grave é que as autoridades já tinham sido alertadas para o perigo eminente da liberação da mulher, pelos avós das crianças que cuidavam deles há 18 meses.”Nós fizemos reclamações consideráveis aos Serviços de Família e Crianças e ao Departamento de Serviços Correcionais sobre o risco iminente que os meninos enfrentavam com a libertação de sua mãe da prisão”, disse o advogado dos avós.

A mãe vai agora enfrentar um julgamento em tribunal com a acusação de homicídio. Graças ao cachorrinho, uma vida foi salva de um crime tão horrível como esse!

Facebook

Quer mais histórias? Click »