Cão morre após o passageiro ser forçado a colocar o filhote de cachorro no compartimento superior do avião

Na segunda-feira passada, um vôo da United Airlines de Houston para Nova York, ficará para sempre gravado na memória de muitos passageiros. Testemunhas afirmam que um comissário de bordo forçou um passageiro a colocar seu cachorrinho no compartimento superior da aeronave.

Facebook – June Lara

O cachorrinho estava em um transportador aprovado pela Administração para a Segurança dos Transportes. No entanto, um membro da tripulação insistiu em colocar o animal no compartimento superior do avião. O comissário de bordo disse que o avião não decolava até que o filhote de cachorro estivesse colocado no local referido em cima.

Twitter –
MaggieGremminger

“Esse foi um acidente trágico que nunca deveria ter ocorrido, já que os animais de estimação nunca deveriam ser colocados nesses compartimentos. Assumimos a total responsabilidade da tragédia e expressamos as mais profundas condolências à família. Estamos investigando minuciosamente o que ocorreu para evitar que isso aconteça novamente.”, afirmou um porta-voz da United Airlines.

“Não houve som quando pousamos e abrimos seu canil.”, escreveu June Lara em uma publicação no Facebook . “Não houve movimento quando sua família chamou seu nome. Eu segurei seu bebê quando a mãe tentou ressuscitar seu cachorro de 10 meses de idade.”

Pequenos animais de estimação podem voar a bordo das companhias aéreas, desde que estejam em transportadoras aprovadas. O site da United diz que os animais devem permanecer no transportador sob o assento… Nunca em um compartimento, que não tem ventilação adequada para qualquer ser vivo.

Para além disso, o incidente parece coincidir com os dados do Departamento de Transportes: “A United Airlines teve o maior recorde de mortes de animais de estimação nas companhias aéreas dos EUA em 2017. Um total de 18 animais de estimação morreram e 13 ficaram feridos.”

Twitter –
MaggieGremminger

“Eu me sentei atrás da família e me senti uma sortuda por perto de um cachorrinho. No entanto, os comissários de bordo do vôo UA1284 sentiram que o cão estava melhor sem ar nem água. Eles insistiram que o patudo fosse trancado por três horas sem qualquer tipo de fluxo de ar. Eles garantiram a segurança do animal de forma insistente e a família concordou.”, acrescentou June Lara.

Pobre animal… Esperemos que a companhia aérea se responsabilize por seus atos cruéis. Ninguém tem o direito de retirar a vida a um animal inocente.

Descanse em paz cachorrinho!

Fonte: I Love My Dog

Facebook

Quer mais histórias? Click »