Seu cão de 18 anos morreu. Ele escreveu uma carta que todos os amantes de cachorros devem ler

Despedidas nunca são fáceis. Especialmente se nos tivermos de despedir de um amigo de longa data ou com quem nos damos mesmo muito bem. Muitas vezes acabamos por querer que momento da despedida seja especial e então compramos um lindo ramo de flores ou escrevemos algo que nos esteja na alma.

Andy Gody teve seu melhor amigo canino por 18 anos. Jessie, a cadela faleceu e deixou em Andy aquele sentimento de vazio gigantesco que se apodera de nosso peito. Ainda assim, ele reuniu todas as suas forças e prestou uma última homenagem a sua amiga de quatro patas.

Instagram

Se você é dono de um cachorro, então você vai ver que é muito fácil se identificar com a carta que Andy escreveu e publicou primeiramente no site Animal Rescue. Logo que comecei a ler as lágrimas me escorreram pelo rosto. Acredito que você também se vai identificar.

“Querida Jessie,

Quando eu a adotei, eu sussurrei em seu ouvido “você tem que viver para sempre, certo?” Ao longo dos anos, quando imaginei a minha vida sem você, eu repeti que você tinha que viver para sempre.

Meu corpo ainda quer dar um passeio. Seu cinto ainda pendurado na porta à espera de ouvir as palavras como sempre: “Você quer sair por um tempo?” Muita coisa aconteceu nestes últimos dias e instintivamente eu olho para o relógio para ver quanto mais você quer andar.

Quando, como biscoitos ou guloseimas, eu mesmo levanto os olhos para encontrá-la e partilhar com você.

Você era o cão perfeito para mim. Tão calma e tranquila… Nunca fez xixi ou mordiscou minhas coisas. Nem sequer ladravas mesmo que te apetecesse muito.
Você estava comigo nos momentos bons e nos maus. Você nunca me julgou mesmo quando eu pesava 90 quilos e estava tentando fazer aeróbica na televisão. Sempre abanou sua cauda quando eu estava com você.

Eu gostava de confiar em você. Quando você cresceu e o pelo em seu rosto começou a ficar branco, alguns dos garotos da vizinhança o chamavam avó.

Mesmo quando você não podia mastigar coisas difíceis, quando não estava tão interessado em seus brinquedos, e quando não podia caminhar mais, eu sempre te amei.

Você confia em mim até o fim. Acreditaste em mim quando eu disse que não tinhas que viver para sempre e que não havia problema se tivesses que partir.

Eu senti que a vida deixou o seu corpo e um pedaço de mim com ela.

Eu te amo, doce Jessie. Vejo você em outra vida. 1998 – 2016
Que as memórias de seus cachorros o preencham de felicidade até que se encontre novamente”.

Essa carta é muito comovente, não é mesmo? Se você gostou compartilhe com seus amigos amantes de cachorrinhos.

Fonte: HolaWamiz

Facebook

Quer mais histórias? Click »