Por que se diz “banho-maria” quando se aquece algo na água? Conheça a tal Maria e a resposta!

Durante muito tempo, as mulheres eram negligenciadas socialmente. Elas só podiam ficar em casa cuidando dos filhos, pois eram “pouco adequadas” para a arte, ciência, esportes e muito mais. Para além disso, elas também não podiam votar nem dar opiniões políticas.

Apesar das muitas barreiras e obstáculos que encontraram ao longo do caminho, as mulheres foram capazes de superar as dificuldades. A pouco e pouco, com muita luta e esforço, as suas contribuições começaram a ser aceites.

Essas valentes mulheres da história, tornaram o mundo um lugar melhor. Há alguns tempos atrás falámos de Maria Montessori, educadora italiana que revolucionou o mundo da pedagogia infantil. Mas hoje vamos falar de uma das primeiras mulheres cientistas no mundo.

Banho-maria.

Lepole
Lepole

Embora na história moderna o papel das mulheres na ciência tenha sido desencorajado, a participação das mulheres em áreas como medicina, geometria e matemática no início das civilizações foi amplamente documentado.

Uma das mulheres mais importantes em tempos antigos era Maria a Judia, a quem devemos muito graças ao seu trabalho sobre a sublimação e a técnicas como “banho-maria”.

Wikipedia
Wikipedia

Acredita-se que Maria a Judia, também conhecida como Maria a Hebreia ou Miriam a profetisa, viveu entre o primeiro século ou terceiro século d.C, em Alexandria. Ela foi a primeira mulher alquimista na história. No entanto, como aconteceu com a maioria de seus seguidores, a identidade de Maria chegou um pouco obscurecida aos nossos dias.

Apesar desta falta de documentação, a sua existência é sem dúvida real. Muitas obras de autores posteriores, de diferentes línguas e culturas, se referem a ela.

Suas invenções

Entre as suas principais contribuições são vários métodos de fabrico de extratos e processos de branqueamento. Ela também tem o mérito de ter sido a primeira a identificar o ácido do sal do mar e ácido acético.

Maria também inventou aparelhos complicados para destilação e sublimação de materiais químicos.

Francis
Francis

Um deles era o tribikos, um pequeno alambique de três braços para obter substâncias purificadas por destilação.

Sardoa
Sardoa

Temos também os kerotakis, uma invenção muito importante de Maria, a Judia. Este é um dispositivo usado para aquecer substâncias utilizadas na alquimia e recolher os vapores.

Curiosamente, quando estão funcionando, os kerotakis formam um vácuo forte que conduzem à expressão “hermeticamente selada”.

Mas a técnica mais conhecida de Maria a Judia é o banho-maria. Um processo de lenta cozedura, conseguido através de um sistema de caldeira dupla: um recipiente exterior e um interior, separados por um líquido, geralmente água.

Wikipedia
Wikipedia

Esta técnica é regularmente utilizada em milhares de processos culinários que requerem um calor uniforme, constante e progressivo.

Wikipedia
Wikipedia

Grande parte do trabalho de Maria a Judia foi perdido devido à perseguição no século III do imperador romano Diocleciano a todos os alquimistas de Alexandria.

Nessa altura, a alquimia deixou de ser uma ciência experimental e passou a ser uma arte. Hoje em dia, nós sabemos que ela foi o percursor da ciência química moderna…

E você, já conhecia a origem do termo “banho-maria”?

Facebook

Quer mais histórias? Click »