Bebê albina nasce com a cabeça cheia de cabelos brancos como a neve

Quando um casal está esperando um filho, existem muitas coisas que passam pela cabeça dos futuros pais. Como é que será personalidade dele? Ele vai ter cabelos negros como a mãe, ou louros como os do pai? Essas são algumas das interrogações que surgem quando uma gravidez é descoberta. Mas o Taylor e Chris tiveram o choque da sua vida quando descobriram que a sua recém-nascida era albina.

Facebook – Simply B Photography

O casal já tinha uma linda filha, mas mal podia esperar pela segunda adição à família. Inicialmente, os pais pensaram que iam ter um menino, mas a sua intuição estava errada – eles iam ter outra linda garota. A gravidez estava correndo tal como esperado, mas, duas semanas antes da data agendada para o parto, eles tiveram uma surpresa.

Facebook – Simply B Photography
Parto antecipado

“Naquela noite, minhas águas rebentaram. Como sou uma pessoa teimosa, me recusei a ir ao hospital. Eu continuei dizendo a Chris que deveríamos ir para a cama. Eu ficaria bem. A bebê não deveria nascer por mais duas semanas. Ele me convenceu a pelo menos ir ao hospital para que eles checassem a bebê. Eu concordei. Quando chegámos, eles me internaram, e meus nervos se instalaram. Eu ia ter uma bebê. Eu não tinha duas semanas. Ela estava chegando muito em breve.

Facebook – Simply B Photography

Depois de 15 horas de trabalho de parto, eu estava exausta. Estava completamente esgotada. Mas sabia que ainda tinha um trabalho a fazer. A menina estava chegando. Minha enfermeira me garantiu que só teria que empurrar por mais 5 minutos. Eu coloquei toda a minha fé nela. Durante o empurrão, minha enfermeira, Lindsay, olhou para mim com um enorme sorriso e disse: ‘Ela tem cabelo!’ Eu não fiquei surpresa. Nossa primeira filha nasceu com a cabeça cheia do mais escuro cabelo que já vi na minha vida. Estava tão animada. A bebê teria cabelo vermelho como eu? Ou cabelos escuros como a irmã dela?”

Enorme surpresa

“A hora finalmente chegou e, depois de um último empurrão, meu médico a levantou para seu pai e eu a podermos ver pela primeira vez. Noralynn Kay finalmente chegou! Quando ele a colocou nos meus braços, tudo o que eu pude fazer foi gritar: ‘Oh!’ Nosso bebê tinha cabelo, isso é certo, uma cabeça cheia de cabelos – brancos como a neve…

Facebook – Simply B Photography

E foi aí que todos os pensamentos começaram a surgir. ‘Como é que ela tem cabelos brancos? O que causou seus cabelos brancos? Nossa bebê é albina? Como ela poderia ser albina? Ela está bem?’ Eu continuei tremendo. A enfermeira me disse que provavelmente era só devido ao trabalho de parto, mas eu acho que eram os meus nervos porque eu estava apavorada.”

Facebook – Simply B Photography

“Eu estava preocupada em ter que explicar para à nossa filha de 5 anos, Brooklyn, porque a sua irmã era diferente. Mas essa deveria ter sido a menor das minhas preocupações. Acontece que não precisei contar nada para ela. Ela me disse que sua irmã era uma fada da neve e depois me informou que ela era parente da Elsa. Eu deveria saber que as crianças não veem diferenças.

Facebook – Simply B Photography

Na sua primeira consulta com o pediatra, depois de voltarmos do hospital, ele nos informou que acreditava que ela tinha albinismo e que precisávamos ver o especialista. O período de espera desde então até a consulta foi estressante. Onde quer que fôssemos, as pessoas queriam ver a nossa bebê, porque quem não ama bebês? E então as perguntas surgiam. Eles perguntavam a Chris e a mim se ela era albina.

Facebook – Simply B Photography

As pessoas apontavam e olhavam. Havia até as pessoas que gritavam do outro lado da mercearia para ‘ver a pequena albina’. Claro, isso nos incomodou. Esperávamos esse tipo de comportamento das crianças, mas nunca de adultos. Então, chegou o dia em que vimos o especialista.”

Diagnóstico oficial

“Eles começaram a questionar a história da família e a desenhar uma árvore genealógica à nossa frente para tentar identificar de onde isso poderia ter vindo. Como nenhum de nós possui familiares que tenham albinismo, ficámos completamente confusos. O conselheiro genético explicou-nos que o albinismo é um gene recessivo. Significa que tanto a mãe como o pai têm que possuir o gene para que o bebê o receba. A outra opção é que o bebê tenha mutado o gene sozinho.

Facebook – Simply B Photography

Depois que terminou de falar com a gente, o especialista entrou e olhou para a bebê Nora. Ela examinou o cabelo, os olhos e a pele. Claro, ela nos disse que ela era uma bebê linda! Então, ele disse as palavras: ‘Eu suspeito de albinismo. Precisamos fazer um exame de sangue para descobrir que tipo ela tem’.”

“Com a Nora especificamente, é improvável que ela tenha alguma outra cor de cabelo além do branco. É possível que ela possa ganhar algum pigmento, mas improvável. O mesmo com os olhos dela. Seus olhos permanecerão prateados com brilhos de vermelho, e é possível que eles ganhem pouco pigmento, mas é improvável. Ela provavelmente precisará de algum tipo de lentes corretivas, como óculos.

Facebook – Simply B Photography

Nós teremos sempre que colocar o protetor com mais filtro solar que pudermos encontrar. Há uma chance de que ela possa ter problemas com a audição. Contudo, tudo o que o especialista mencionou era administrável. Todo esse tempo fiquei horrorizada com coisas que poderiam ser gerenciadas. Um peso foi tirado dos meus ombros. Ela é saudável, apenas diferente.”

Preconceito

“Agora, só temos que lidar com o público. Como você protege seus filhos do mundo sendo tão cruel? Como é que nós, pais, nos asseguramos de que os nossos filhos não crescem sem gostar de si mesmos ou de coisas sobre si mesmos, só porque são diferentes?

Facebook – Simply B Photography

No começo, era extremamente difícil lidar com toda a atenção que estávamos recebendo. Não podemos ir a lugar nenhum sem que as pessoas parem e perguntem algo em relação ao seu cabelo. Ou pedir para ver a cor dos olhos dela, ou apenas perguntar se ela é albina. Agora, eu apenas respondo educadamente : ‘Ela tem albinismo’. A maioria das pessoas é genuinamente curiosa. É por isso que sinto que é tão importante que façamos uma luz sobre o assunto.

Facebook – Simply B Photography

Antes de Noralynn, Chris e eu tínhamos conhecimento zero sobre o albinismo. Estamos aprendendo mais e mais a cada dia. Estou um pouco chateada comigo mesma, porque eu estava tão preocupada com a condição sem saber nada sobre isso. Mas agora eu sei, e tudo vai ficar bem. Recebemos uma menina tão especial para criar e crescer. Seu pai, irmã e eu não poderíamos ser mais abençoados por ter esta maravilhosa bebê na nossa vida. Ela não só traz alegria para todos que ela conhece, mas para quem consegue ver suas características únicas em fotografias.

Facebook – Simply B Photography
Família diferente, mas feliz

Definitivamente, esta será uma jornada diferente da que planejamos, mas tudo ficará bem. Não há problema em ter albinismo. Ser diferente é bom. Ter Noralynn abriu meus olhos de muitas maneiras, aprendi a aceitar que todos são diferentes e únicos em sua própria maneira especial.”

Facebook – Simply B Photography

Muita sorte para esta família e para a pequena bebê albina… compartilhe se também quer desejar tudo de bom para eles!

Fonte: Love What Matters

Facebook

Quer mais histórias? Click »