“Adote um avô”: conheça o projeto incrível que ajuda a combater a solidão dos idosos

Quando os adultos são pais, eles fazem de tudo para verem suas crianças felizes. Os progenitores dão carinho, amor, proteção, afeto e fazem sacrifícios inimagináveis pelos mais pequenos. Infelizmente, quando envelhecem, seus filhos nem sempre retribuem o favor.

Depois de tudo o que fizeram, os idosos merecem receber atenção e ajuda, pois a sua saúde já não é a melhor. Mas o pior é que isso não acontece na maioria das vezes… hoje em dia existem muitos velhinhos abandonados à sua própria sorte, por que a sua família acha que dão demasiado trabalho.

Alberto Cabanes resolveu ir visitar seu avô em um lar de idosos, e conheceu um senhor que também residia naquele local. O homem se chamava Bernardo, mas ele nunca teve filhos e estava sozinho no mundo. Seu maior desejo era ter “netos” que o fossem visitar no Natal, para não se sentir tão abandonado e infeliz.

Adopta Un Abuelo

E foi assim que o jovem resolveu criar um projeto chamado “Adote um Avô”. O objetivo dessa iniciativa é fazer com que os milhares de idosos em lares ou asilos tenham um pouco de companhia e alegria. Esse projeto engloba os velhinhos que não têm família, ou então aqueles que foram cruelmente abandonados.

Adopta Un Abuelo

Desde que a iniciativa começou, mais de 1000 idosos já foram “adotados”. Não é incrível?

Adopta Un Abuelo

Já existem 204 voluntários a participar no “Adote um Avô”. O projeto começou em Madrid, mas, devido ao seu grande sucesso, ele começou a ser implementado em outras cidades de Espanha. “Tive a sorte de ser criado por meus avós, e de aprender com eles valores preciosos. Ninguém merece estar sozinho. E nos lares existe muita solidão”, revela Alberto.

Adopta Un Abuelo

Para o jovem responsável pela bondosa iniciativa, conviver com os mais velhos é oportunidade única. Devido à sua experiência de vida, ele possuem muita sabedoria e histórias para contar.

Adopta Un Abuelo

E você, seria voluntário se um projeto como esse existisse no nosso país?

Facebook

Quer mais histórias? Click »